Info

Militares da GNR absolvidos de tráfico de pessoas e burla

| Norte
Porto Canal com Lusa

Porto, 12 jul (Lusa) -- Dois militares da GNR e a mulher de um deles acusados de explorar operários da construção civil em França, com promessas de salários altos, foram hoje absolvidos pelo Tribunal São João Novo, no Porto.

O coletivo de juízes justificou a absolvição com o facto de não se ter dado como provado a intenção dos arguidos em explorar os trabalhadores.

Contudo, os magistrados sublinharam que isso não significa que os operários não tenham passado maus tempos em França.

O Ministério Público (MP) acusou os militares e a mulher de um deles de contratar oito portugueses para trabalhar em Paris, França, na construção civil com promessas de salários altos, alojamento e alimentação.

Contudo, as promessas não foram cumpridas e, além de não receberem salário, os operários trabalhavam mais de 14 horas por dia, dormiam no chão e comiam pouco, havendo mesmo dias em que passaram fome, sustentava a acusação.

SYF // LIL

Lusa/Fim

+ notícias: Norte

Atropelamento em cadeia provoca cinco feridos, dois deles graves, em Paredes

Um atropelamento rodoviário em cadeia provocou, este sábado, dois feridos graves e três feridos ligeiros, na Rua das Cabaneiras, em Rebordosa, Paredes, apurou o Porto Canal com fonte dos Bombeiros Voluntários de Rebordosa.

Homem de 32 anos morre carbonizado em Barcelos

Um homem de 32 anos foi este sábado encontrado carbonizado num acampamento em Fornelos, Barcelos, distrito de Braga, estando no local a GNR a aguardar a chegada a Polícia Judiciária para analisar o caso, revelaram à Lusa fontes oficiais.

Pais "fartos de promessas" sobre obra da ala pediátrica do São João

O porta-voz da Associação Pediátrica Oncológica do Hospital de São João (APOHSJ) disse esta sexta-feira estar “farto de promessas”, após uma reunião com a ministra da Saúde em que, assinalou, se deu um “passo atrás”.

Atualizado 23-02-2019 11:35

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.