Info

GNR procura homem suspeito de atear fogo à própria casa em Ponte de Lima

GNR procura homem suspeito de atear fogo à própria casa em Ponte de Lima
| Norte
Porto Canal com Lusa

A GNR está a procurar um homem de 65 anos, suspeito de ter ateado esta terça-feira fogo à própria casa, em Bárrio e Cepões, Ponte de Lima, e que terá ingerido pesticidas antes de fugir, disse à Lusa fonte policial.

Também contactado pela agência Lusa, o comandante dos bombeiros de Ponte de Lima, Carlos Lima, responsável pelas operações de combate ao incêndio, adiantou que "o homem confessou a autoria do incêndio que destruiu por completo a habitação onde residia", tendo, entretanto, "encetado uma fuga pelos campos existentes nas proximidades".

"Escondeu-se numa corte e terá ingerido pesticidas. Voltou a fugir, entrou numa zona de campos abandonados, com ervas altas e deixou de ser visto. Militares da GNR e uma equipa dos bombeiros estão a participar nas operações de busca", especificou Carlos Lima.

Segundo o comandante dos bombeiros de Ponte de Lima, o homem "vivia sozinho, isolado e é pouco sociável".

O alerta às autoridades foi dado cerca das 09:19.

"A casa antiga onde vivia foi totalmente consumida pelas chamas. Só sobraram as paredes", adiantou Carlos Lima.

Ao local compareceram 26 operacionais e oito viaturas entre bombeiros e militares da GNR.

+ notícias: Norte

Demissionários do Hospital de Gaia admitem que muitos dos problemas têm "anos"

Diretores e chefes de serviço demissionários do Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/Espinho admitiram que muitos dos problemas existentes já "têm anos", num memorando remetido à Comissão Parlamentar de Saúde e a que a Lusa teve hoje acesso.

Ministério da Educação acompanha “situações pontuais” identificadas em escola da Maia

O Ministério da Educação avançou esta quarta-feira que está a acompanhar "situações pontuais identificadas" por pais da Escola EB1/JI do Lidador, concelho da Maia, avançado em primeira mão pelo Porto Canal, garantindo que está a procurar "salvaguardar um ambiente salutar na aprendizagem".

Relação mantém pena máxima para cinco condenados por morte de empresário de Braga

A Relação do Porto manteve esta quarta-feira as penas de 25 anos de prisão aplicadas em primeira instância a cinco dos principais condenados por sequestro e homicídio de um empresário de Braga, cujo corpo acabou dissolvido em ácido sulfúrico.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.