Info

Ministério determina que todos os alunos vão a exame, com ou sem avaliação final

Ministério determina que todos os alunos vão a exame, com ou sem avaliação final
| Política
Porto Canal com Lusa

O Ministério da Educação (ME) enviou orientações às escolas a determinar a realização de provas finais e exames nacionais para todos os alunos, mesmo que ainda não tenham sido atribuídas notas internas, segundo um comunicado divulgado esta segunda-feira.

"Na eventualidade de haver alunos cujas avaliações internas não tenham sido ainda formalmente atribuídas à data em que os exames ou outras provas nacionais se realizam, garante-se que estes alunos serão condicionalmente admitidos aos mesmos", lê-se no comunicado do ME.

A tutela garante ainda que "o processo de matrículas para o ano letivo 2018-2019 não sofrerá alterações, mantendo-se o calendário que resulta do despacho das matrículas" e que "acompanha de perto este processo, de modo a assegurar o direito dos alunos à avaliação e à realização das suas provas com a desejável tranquilidade".

Os sindicatos dos professores decretaram greve às avaliações de fim de ano do ensino básico e secundário, sendo que atualmente só está em curso a paralisação convocada pelo Sindicato de Todos os Professores (S.T.O.P.), a decorrer até 15 de junho e com incidência nos conselhos de turma dos alunos em ano de provas finais e exames nacionais, pondo em causa a divulgação das avaliações internas atribuídas pelos docentes das turmas a tempo destas provas.

+ notícias: Política

António Costa acusa Paulo Rangel de ter pedido a Bruxelas para "pôr Portugal na ordem"

O secretário-geral do PS acusou este sábado o cabeça de lista europeu do PSD de ter pedido à Comissão para "pôr Portugal na ordem", tentando impedir a mudança política iniciada no final de 2015.

Marisa Matias acusa PS de 'fabricar' números sobre o tempo de serviço dos professores

Marisa Matias, cabeça de lista do Bloco de Esquerda às Eleições Europeias, acusa o Partido Socialista de ter inventado "números martelados que não coincidem" com a realidade para dizer que a reposição do tempo integral da carreira dos professores tinha impacto nas contas públicas.

Penafiel, Aveiro e Gondomar entre as autarquias que mais devem

A 'saúde financeira' das câmaras municipais melhorou de 2017 para 2018 mas ainda há 24 autarquias com dívidas acima do limite legal. Penafiel, Aveiro e Gondomar estão entre as autarquias que mais devem.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.