Jornal Diário Jornal das 13

Camionistas mantêm paralisação marcada para hoje após reunião com Governo

| País
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 28 mai (Lusa) - Camionistas mantêm a paralisação marcada para hoje, a partir das 08:00, apesar de voltarem a dialogar com o Governo durante a manhã, para reclamar a regulamentação do setor e a indexação do preço dos transportes ao dos combustíveis.

"A paralisação vai realizar-se à hora a que estava prevista", garantiu o presidente da direção da Associação Nacional das Transportadoras Portuguesas (ANTP), Márcio Lopes, que se reuniu na noite de domingo com o secretário de Estado das Infraestruturas, Guilherme W. d'Oliveira Martins.

Márcio Lopes assinalou que o primeiro encontro como o Governo foi inconclusivo e não há "suspensão da paralisação", referindo que a ação de protesto pode levar a marchas lentas ou à imobilização das viaturas nas bermas de vias, de norte a sul do país, sem localização específica pré-determinada.

A segunda reunião no Ministério do Planeamento e Infraestruturas, que tem a tutela dos Transportes, começa às 09:30 de hoje, e contará também com a presença da Associação Nacional de Transportes Públicos Rodoviários de Mercadorias (ANTRAM).

Frisando a irredutibilidade dos camionistas, o responsável da ANTP assegurou que a paralisação "continua mesmo que o Governo mostre abertura" para corresponder às reivindicações na reunião de hoje.

O presidente da ANTP reiterou que a paralisação dos camionistas "tem hora exata para começar, mas não tem hora para acabar".

A paralisação pretende reclamar a regulamentação do setor, a criação de uma Secretaria de Estado dedicada exlusivamente aos Transportes, a obrigatoriedade de pagamento no período máximo de 30 dias e a criação de um mecanismo para que a inflação também seja refletida no setor dos transportes.

De acordo com Márcio Lopes, o caderno de reivindicações inclui ainda que o preço dos combustíveis seja indexado ao preço dos transportes, isto é, refletido no custo dos serviços, melhores condições de trabalho para os motoristas e descontos nas portagens.

"A iniciativa não partiu da associação, mas é a associação que está a dar voz ao desagrado dos camionistas e dos empresáios, muitos associados da ANTP", explicou o dirigente associativo, adiantando que a ação de protesto deverá decorrer nas estradas "de norte a sul do país, e nas zonas de fronteira".

A ANTP representa as pequenas e médias empresas do sector e foi formada depois do bloqueio de 2008.

De acordo com a ANTP, o setor tem 7.500 empresas e mais de 300 mil trabalhadores, representando esta associação cerca de 400 associados, segundo o presidente da direção.

JOP (JNM) // JNM

Lusa/Fim

+ notícias: País

Proteção Civil prolonga alerta vermelho até quarta-feira

A Autoridade Nacional de Proteção Civil anunciou hoje que vai prolongar o alerta vermelho em sete distritos do país até quarta-feira devido ao aumento do número de ocorrências que se tem registado.

Jovem morre afogado na barragem da Aguieira em Santa Comba Dão

Um jovem foi encontrado morto às 00:30 de hoje depois de se ter afogado na barragem da Aguieira, no concelho de Santa Comba Dão, disse à agência Lusa fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro.

Cerca de 60 concelhos de 13 distritos do continente em risco máximo

Cerca de 60 concelhos de 13 distritos de Portugal continental apresentam hoje risco máximo de incêndio, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

DESCUBRA MAIS

Olá Maria!

Trend(i) - diferentes tipos de bolsas...

N'Agenda

Exposição 'Amor com amor...