Jornal Diário Jornal das 13 Último Jornal

Ensino superior e ciência também descongelam carreiras, mas ministro não sabe quanto custará

| Política
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 14 nov (Lusa) -- O ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, garantiu hoje o descongelamento de carreiras para os docentes do ensino superior e investigadores em 2018, mas não sabe ainda quanto isso vai custar.

À saída da audição pela comissão parlamentar de Educação e Ciência na Assembleia da República, onde esta tarde foi ouvido pelos deputados no âmbito da discussão na especialidade do Orçamento do Estado para 2018, o ministro garantiu o descongelamento também na ciência e no ensino superior.

"Vai ser feito em todas as áreas de forma idêntica. O que está combinado é que o Ministério das Finanças fixará a dotação que depois será distribuída pelas instituições, uma vez que cada instituição tem práticas diferentes de esquemas de progressão na carreira", disse Manuel Heitor aos jornalistas.

Questionado sobre o peso desse descongelamento no Orçamento do Estado para o próximo ano, o ministro disse que não sabe ainda qual o valor.

"Não tenho definido", disse.

IMA // JMR

Lusa/fim

+ notícias: Política

BE pede coragem para instituir a saúde como um direito e não como um negócio

O BE defendeu hoje, quando se discute uma nova Lei de Bases da Saúde no parlamento, que este é o momento para "ter coragem" e "instituir a saúde como um direito" e não como um negócio.

Centeno afirma que conclusão do resgate marca "final dos últimos resquícios da crise do euro"

O presidente do Eurogrupo considera que o acordo alcançado na madrugada de hoje no Luxemburgo sobre a conclusão do terceiro programa de assistência à Grécia é "obviamente histórico", pois marca "o final dos últimos resquícios da crise do euro".

Fim do adicional ao imposto sobre combustíveis hoje em debate na AR com aprovação em aberto

A Assembleia da República discute hoje a eliminação do adicional ao Imposto Sobre os Combustíveis (ISP), e em que a aprovação dos projetos de lei do CDS, BE e PCP, contra a vontade do PS, dependerá da votação da bancada do PSD.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.