Info

Eurostat confirma défice de 2,0% do PIB em 2016 para Portugal

Eurostat confirma défice de 2,0% do PIB em 2016 para Portugal
| Economia
Porto Canal com Lusa

O Eurostat confirmou esta segunda-feira que o défice orçamental de Portugal ficou, em 2016, nos 2% do Produto Interno Bruto (PIB), enquanto a dívida pública (130,1% do PIB) continua a ser a terceira maior da União Europeia (UE).

Na segunda notificação para 2016 dos défices e dívidas públicos dos Estados-membros, o Eurostat confirma que o défice de Portugal foi, no ano passado, de 2% do PIB, abaixo dos 4,4% de 2015.

A dívida pública portuguesa, evoluiu no sentido contrário, tendo subido dos 128,0% em 2015 para os 130,1% em 2016.

Na zona euro, o rácio do défice público em relação ao PIB baixou na zona euro, dos 2,1% em 2015 para 1,5% em 2016, e na UE, de 2,4% para 1,7%.

A dívida pública na zona euro foi de 88,9% do PIB em 2016 (89,9% em 2015) e de 83,2% nos 28 Estados-membros (84,5% no ano anterior).

Luxemburgo (1,6%), Malta e Suécia (1,1% cada), Alemanha (0,8%), República Checa (0,7%), Grécia e Chipre (0,5%), Holanda (0,4%) e Lituânia (0,3%) registaram excedentes orçamentais em 2016.

Os défices mais baixos foram observados na Estónia (0,3%), na Dinamarca (0,6%), na Irlanda (0,7%) e Croácia (0,9%) e três Estados-membros apresentaram um défice acima dos 3,0% do PIB: Espanha (4,5%), França (3,4%) e Roménia (3,0%).

Em 2016, os valores mais altos da dívida registaram-se na Grécia (180,8%), em Itália (132,0%), em Portugal (130,1%), no Chipre (107,1%) e na Bélgica (105,7%), num total de 16 Estados-membros com um rácio superior a 60% do PIB.

As dívidas públicas mais baixas ao PIB observaram-se na Estónia (9,4%), no Luxemburgo (20,8%), na Bulgária (29,0%), na República Checa (36,8%), na Roménia (37,6%) e na Dinamarca (37,7%).

+ notícias: Economia

CP prevê fortes perturbações na véspera e dia de Natal devido a greve

A CP -- Comboios de Portugal alertou hoje para "fortes perturbações" na circulação de comboios nos dias 24 e 25 de dezembro, véspera e dia de Natal, devido a greve anunciada por duas estruturas itinerantes.

Portugal teve saldo migratório positivo em 2017 pela primeira vez em sete anos

Portugal teve um saldo migratório positivo em 2017, pela primeira vez em sete anos, com mais de 36 mil imigrantes a ultrapassarem as quase 32 mil pessoas que deixaram o país, revelou hoje o Observatório das Migrações.

Banco de Portugal piora projeções de crescimento e espera que PIB avance 2,1% em 2018

O Banco de Portugal (BdP) piorou hoje as projeções de crescimento de Portugal, esperando que o PIB aumente 2,1% este ano e 1,8% no próximo, desacelerando progressivamente o ritmo de crescimento até aos 1,6% em 2021.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.