Jornal Diário Jornal das 13 Último Jornal

Preço médio de quarto para estudante no Porto aumenta 40% para 270 euros

Preço médio de quarto para estudante no Porto aumenta 40% para 270 euros
| Norte
Porto Canal com Lusa

Um quarto para arrendar no Porto a um estudante do ensino superior está a custar, em média, 270 euros, um aumento de cerca de 40% em relação aos preços médios do ano letivo passado.

Se no ano letivo passado um estudante do ensino superior no Porto conseguia arrendar um quarto por valores entre os 140 e os 250 euros, o que dava uma média de 195 euros por mês, este ano o preço médio de um quarto individual aumentou para 270 euros, disse à Lusa Inês Amaral, marketing manager na Uniplaces, uma plataforma ‘online’ de alojamento universitário que estabeleceu uma parceria com a Federação Académica do Porto (FAP), e que garante aos estudantes um “contrato de arrendamento”, “emissão de recibo de renda” e “verificação das propriedades” (selo de qualidade).

“Temos muito mais procura do que no ano passado, porque o número de estudantes estrangeiros tem aumentado muito e são 80% do nosso ‘target’ (alvo)”, informa Inês Amaral, explicando que, como há mais procura e menos oferta, e há a pressão turística, o preço médio de um quarto no Porto aumentou e atualmente cifra-se nos 270 euros por mês, enquanto que o preço de um estúdio sobe para uma média de 350 euros/mês.

O estudante alvo que procura a plataforma da Uniplaces é “internacional”, quer um quarto individual em casa partilhada, tem uma estádia média de cinco meses, porque a maioria vem integrada no programa Erasmus, e é oriundo, principalmente, do Brasil e da Europa (França, Alemanha e Itália), descreve aquela responsável da Uniplaces, acrescentando que as zonas mais procuradas no Porto são Paranhos, Bonfim e Cedofeita.

Em 2015, a Federação Académica do Porto (FAP) associou-se à Uniplaces, empresa que venceu a IV edição do Prémio Nacional Indústrias Criativas em 2012, para ajudar os estudantes na procura de alojamento, que têm um desconto de 20% sobre as taxas do serviço.

Em entrevista à Lusa, a presidente da FAP, Ana Luísa Pereira, confirma que há “muitos estudantes” a recorrer àquela plataforma para procurar alojamento, “porque oferece garantias de segurança ao nível da “qualidade” e “obtenção de um recibo que faz toda a diferença para as famílias”.

Numa pesquisa que a agência Lusa realizou na página da Internet da Uniplaces podem encontrar-se ofertas tão variadas como um quarto em Pedrouços por 180 euros, um apartamento com dois quartos perto do Parque da Cidade a 1.200 euros/mês ou um apartamento estúdio em Santo Ildefonso por 650 euros.

A Universidade do Porto (U.Porto) vai bater no ano letivo 2017/2018 o recorde de estudantes estrangeiros, ultrapassando a fasquia dos quatro mil alunos e quase duplicando número de estudantes com estatuto internacional.

“No total, a Universidade do Porto este ano letivo 2017/2018], vai ultrapassar os quatro mil alunos estrangeiros. Deve chegar aos 4.200 alunos”, avançou à Lusa fonte das relações públicas da U.Porto, à margem de uma entrevista telefónica no âmbito da cerimónia de boas-vindas a estudantes internacionais realizada na quarta-feira transata na reitoria daquela instituição de ensino superior.

Também este ano letivo, a U.Porto regista um maior número de alunos inscritos “com estatuto internacional” (cerca de 400), em relação ao ano passado (200), acrescentou a mesma fonte, referindo que estes estudantes podem fazer todo o primeiro ciclo (licenciatura e mestrados integrados) naquela universidade portuguesa”.

A U.Porto, com cerca de 30 mil alunos, tem uma capacidade atual para acomodar em residências estudantis cerca de 4% desse universo total, onde os estudantes pagam cerca de 70 euros/mês.

+ notícias: Norte

Tempestade faz voar telhado com nove toneladas em Penafiel

Um telhado com cerca de nove toneladas voou no passado domingo, na freguesia de Rio Mau, em Penafiel. Os destroços deixaram duas vias cortadas e até ao momento apenas foi possível repor o trânsito numa delas.

Taxa turística no Porto espera aprovação da Assembleia Municipal

A taxa turística é praticamente uma certeza na cidade do Porto. O imposto de dois euros foi esta terça-feira aprovado em reunião de Câmara e aguarda aprovação final da Assembleia Municipal. Com esta taxa a autarquia espera um encaixe financeiro anual de 6 a 8 milhões de euros.

Trabalhadores de empresa de Valongo protestam por salários em atraso

30 trabalhadoras de uma unidade de confeção em Valongo protestaram esta terça-feira em frente à empresa para reclamar salários em atraso. Ao Porto Canal a administração garantiu que vai pagar os salários em falta até ao final da semana.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS