Jornal Diário Jornal das 13

Marcelo felicita Juncker e concorda que "o vento voltou a soprar" favorável à União Europeia

| Política
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 13 set (Lusa) - O chefe de Estado dirigiu hoje uma mensagem ao presidente da Comissão Europeia, felicitando-o pelo seu discurso perante o Parlamento Europeu e subscrevendo a ideia de que "o vento voltou a soprar" favorável à União Europeia.

"Permita-me que o felicite pelo seu discurso sobre o Estado da União, feito hoje perante os membros do Parlamento Europeu em Estrasburgo. Também acredito que o vento voltou a soprar sobre as nossas velas e que devemos aproveitá-lo, como muito bem disse, para construir uma Europa mais unida, forte e democrática até 2025", escreveu Marcelo Rebelo de Sousa, na mensagem dirigida a Jean-Claude Juncker, divulgada no portal da Presidência da República.

O Presidente da República considera que Juncker fez um discurso centrado nos cidadãos europeus, "pleno de ideias fortes e apelativas, merecedoras de serem debatidas", e dá exemplos: "Impressionou-me particularmente a ênfase na Europa social, no ministro europeu de Economia e Finanças, na Autoridade Europeia do Trabalho e na centralidade de uma parceria com África".

Marcelo Rebelo de Sousa refere que o presidente da Comissão Europeia vai estar em Portugal no final do próximo mês - para participar, como convidado, na reunião do Conselho de Estado agendada para 30 de outubro - e diz que espera "em breve poder trabalhar" com Juncker "nestas e noutras ideias".

No seu discurso sobre o Estado da União, o presidente da Comissão Europeia defendeu hoje que "o vento é outra vez favorável" e que é preciso aproveitar essa "janela de oportunidade" para construir uma União Europeia "mais forte", apontando cinco prioridades para o próximo ano.

Dirigindo-se ao Parlamento Europeu, em Estrasburgo, França, Juncker deu conta do programa de trabalho da Comissão para 2018, e afirmou que deseja ver a União Europeia mais forte nas seguintes cinco áreas: comércio, indústria, alterações climáticas, cibersegurança e migrações.

Por outro lado, propôs a fusão dos postos de comissário europeu dos Assuntos Económicos e de presidente do Eurogrupo, para que passe a haver "um ministro europeu da Economia e Finanças", e manifestou-se favorável à criação de um fundo monetário europeu e de uma linha orçamental específica para a zona euro.

IEL (ACC) // JPF

Lusa/Fim

+ notícias: Política

Escolas com orientações para não autorizarem férias para docentes sem notas entregues

O Ministério da Educação enviou hoje orientações às escolas para que concluam as avaliações finais dos alunos "impreterivelmente até 26 de julho", pedindo aos diretores escolares que apenas autorizem férias aos professores depois de entregarem as notas.

Ministro da Saúde anuncia decisão sobre deslocalização do Infarmed "a curto prazo"

O ministro da Saúde disse hoje que o Governo terá condições para decidir sobre a mudança do Infarmed para o Porto "a curto prazo" e salientou que relacionar a deslocalização com ameaça da saúde pública mundial é “exagero”.

CDS- PP inicia campanha para as eleições Europeias

O CDS-PP é o primeiro partido a dar o pontapé de saída na campanha para as eleições europeias. O objetivo do partido é passar de um para dois deputados numa lista com 10 ideias chave.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.