Jornal das 13 Jornal Diário Último Jornal

Governo "mexe no que é preciso" na área do Turismo

| Política
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 19 mai (Lusa) -- A secretária de Estado do Turismo garantiu hoje que o Governo "irá mexer no que é preciso" e informou que decorrerá este ano uma ligação aérea teste entre Portugal e Japão, no âmbito da estratégia de captação de mercados.

No plenário da Assembleia da República, Ana Mendes Godinho quis notar a diferença entre o executivo socialista e o anterior, formado pelo PSD/CDS-PP, referindo que agora "mexe-se no que é preciso" e que há "políticas públicas sempre que é preciso", já que "ao contrário de outras opiniões, não se concorda que o Turismo anda por si".

Recordando os crescimentos recordes na área do Turismo, como o registo de pelo menos um milhão de turistas em todos os meses, a governante indicou ainda a existência de 138 novas operações aéreas, incluindo novos destinos e alargamento de ligações a todo o ano.

Ana Mendes Godinho enumerou a "duplicação da capacidade para os Estados Unidos", o novo voo direto para a China, a iniciar-se em julho, as ligações permanentes para a Escandinávia e Alemanha e o "voo direto para o Japão que vai acontecer este ano e que será uma operação teste para ver como resulta este novo destino".

A presença da governante no Parlamento acontece no âmbito da discussão de três propostas de resolução do PS para aposta no setor turístico em todo o país e nos segmentos do Turismo de Saúde e do Turismo de Ciência.

Na intervenção inicial do debate, o autor das propostas, Carlos Pereira, lembrou que em 2016 o Turismo foi responsável por quase 7% do PIB e que embora não estivesse a apresentar caminhos novos, estava a defender aprofundamento de apostas.

Além da apresentação de várias estratégias que o Governo deveria seguir pelo deputado social-democrata Paulo Neves, a bancada 'laranja', por António Costa e Silva, considerou que se estavam a apresentar "remendozinhos" para colocar o Turismo na ordem do dia.

Pelo PCP, Carla Cruz argumentou que o Estado "não pode promover com dinheiros públicos o negócio dos privados", numa referência à cooperação prevista nos projetos socialistas entre os setores público e privado para o desenvolvimento do Turismo de Saúde.

Paulino Ascenção, do Bloco de Esquerda, recomendou "mais investimento público na Saúde e Educação, aproveitando a folga orçamental graças ao bom desempenho económico".

Da bancada do CDS-PP, Helder Amaral, notou que já existem alunos estrangeiros a escolher Portugal, desafiando os socialistas a apresentar mais do que "generalidades" e a comentar se os atuais crescimentos não se devem também a medidas tomadas pelo governo anterior.

PL// ATR

Lusa/fim

+ notícias: Política

António Costa apela a quem saiba de mais vítimas de Pedrógão Grande para informar PJ e MP

O primeiro-ministro, António Costa, apelou hoje a que quem tenha conhecimento de um maior número de vítimas no incêndio de Pedrógão Grande, em junho, o comunique de imediato à Polícia Judiciária e ao Ministério Público.

Constança Urbano de Sousa nega existência de "lista secreta" de vítimas de Pedrogão Grande

A Ministra da Administração Interna garantiu hoje que "não existe uma lista secreta" das vítimas mortais do incêndio de Pedrogão Grande, sublinhando que os nomes constam de um processo judicial que está em segredo de justiça.

BE quer "reconstrução" de direitos laborais e crescimento económico para todos

A coordenadora do Bloco de Esquerda (BE), Catarina Martins, pediu este domingo medidas para que o crescimento económico "chegue a todas as pessoas", defendendo "a reconstrução" de "direitos na legislação laboral que permitam a valorização de todos os salários".

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

DESCUBRA MAIS