Info

West Sea vai chegar aos 400 postos de trabalho em 2015

West Sea vai chegar aos 400 postos de trabalho em 2015
| Norte
Porto Canal

O presidente da West Sea, subconcessionária dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC), afirmou hoje que em 2015 a empresa espera chegar aos 400 postos de trabalho, sendo que atualmente já emprega 122 trabalhadores.

"Estão aqui trabalhar 122, julgo que desses 122 cerca de 100 foram recuperados da antiga estrutura. Nós agora podemos chegar aos 400. Julgo que durante o ano de 2015 esse número poderá ser ultrapassado (...). Vamos fazer o nosso percurso, mas julgo que os 400 postos trabalho diretos serão facilmente conseguidos", afirmou.

O presidente da West Sea falava a bordo do navio Atlântida onde decorreu a assinatura do primeiro contrato de construção naval celebrado pelo grupo português desde que assumiu, em maio, a subconcessão dos terrenos e infraestruturas dos ENVC.

O contrato hoje assinado nos estaleiros entretanto subconcessionados à West Sea prevê a construção de um navio-hotel para a Douro Azul, num investimento de 12 milhões de euros.

Desde 2 de maio, a West Sea já contratou 122 trabalhadores, sendo que cerca de uma centena de funcionários foi recrutado da antiga empresa pública.

Na carteira de encomendas a empresa conta, até agora, com 22 reparações e reconversões de navios oriundos de todo o mundo.

+ notícias: Norte

Contaminação bacteriológica coloca em alerta praias de Matosinhos e Arcos de Valdevez

A Agência Portuguesa do Ambiente (APA) desaconselha a banhos, nesta quarta-feira, no mar da praia de Matosinhos e em Pontilhão da Valeta, concelho de Arcos de Valdevez, na sequência dos resultados provisórios da amostra colhida no passado dia 21 de junho que indica a "ocorrência de contaminação bacteriológica". 

Francisco Vieira de Carvalho é o candidato ao PS na Maia

Francisco Vieira de Carvalho é o candidato ao PS na Maia, apurou o Porto Canal, na manhã desta quarta-feira.

Comerciantes do Porto com sentimento de "incerteza" para a noite de São João

Os comerciantes do Porto, nomeadamente da Ribeira, confessam que o sentimento é de "incerteza" para a noite de São João.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.