Escoamento de vinho "é um dos maiores problemas" deste ano no país, afirma ministro

Escoamento de vinho "é um dos maiores problemas" deste ano no país, afirma ministro
| País
Porto Canal/ Agências

O ministro da Agricultura e Pescas reconheceu esta quinta-feira, no parlamento, que o escoamento do vinho “é dos maiores problemas” que se verifica este ano e anunciou o reforço da fiscalização contra a entrada ilegal de vinho no país.

“O escoamento [do vinho] é dos maiores problemas este ano […]. No ano passado, gastaram-se 18,6 milhões de euros para a destilação, com uma autorização excecional da comissão europeia. Não se pode andar todos os anos a dizer que vamos ter uma exceção, quando outros Estados-membros têm avançado para a destilação com recursos do Orçamento do Estado”, afirmou o ministro José Manuel Fernandes, em resposta aos deputados, na Comissão de Agricultura e Pescas.

O governante assegurou ainda que o executivo está em diálogo com a Comissão Europeia tendo em vista encontrar uma solução para este problema.

José Manuel Fernandes disse ainda ser objetivo do Governo reforçar a qualidade destes produtos, mas vincou que, nas visitas que tem feito, constatou que Portugal tem “um vinho de grande qualidade”, destacando ainda as competências dos enólogos nacionais.

Por outro lado, anunciou que o Governo vai “aumentar fortemente” a fiscalização, de modo a que não entre, ilegalmente, vinho no país.

O titular da pasta da Agricultura aproveitou ainda para sublinhar o trabalho que tem sido desenvolvido pelos secretários de Estado da Agricultura, João Moura, das Florestas, Rui Ladeira, e das Pescas, Cláudia Monteiro de Aguiar, que disse facilitar as suas próprias tarefas.

Ainda sobre a destilação, o governante referiu que, a acontecer, não pode beneficiar quem importou vinho nos últimos três anos.

“É inaceitável. Não pode ser um negócio, que prejudica todos, sobretudo, os pequenos produtores”, concluiu.

+ notícias: País

Boa sorte a caminho de uma casa portuguesa. Segundo prémio do Eurodreams sai em Portugal

Um apostador em Portugal ganhou o segundo prémio do EuroDreams, que consiste em 2.000 euros por mês durante cinco anos. Além deste vencedor em Portugal, outros dois apostadores no estrangeiro também acertaram seis números e conquistaram o mesmo prémio.

FC Porto vai ter jogo difícil frente a Belenenses moralizado afirma Paulo Fonseca

O treinador do FC Porto, Paulo Fonseca, disse hoje que espera um jogo difícil em casa do Belenenses, para a 9.ª jornada da Liga de futebol, dado que clube "vem de uma série de resultados positivos".

Proteção Civil desconhece outras vítimas fora da lista das 64 de acordo com os critérios definidos para registar os mortos dos incêndios na região centro

A Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) disse hoje desconhecer a existência de qualquer vítima, além das 64 confirmadas pelas autoridades, que encaixe nos critérios definidos para registar os mortos dos incêndios na região centro.