Linha Amarela da Metro do Porto condicionada até junho na Ponte Luís I

Linha Amarela da Metro do Porto condicionada até junho na Ponte Luís I
| Porto
João Nogueira

A operação da Linha Amarela da Metro do Porto, que liga o Hospital S. João a Santo Ovídio, estará condicionada até o segundo dia de junho, para trabalhos de manutenção na Ponte Luís I, confirmou fonte da empresa ao Porto Canal. Contudo, a intervenção na travessia não gera transtornos em horários de pico da operação, uma vez que esta decorre em horário noturno.

 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Porto Canal (@porto.canal)

Fonte da empresa metropolitana esclareceu que a ponte que liga Porto e Gaia está a ser alvo de trabalhos de manutenção, causando condicionamentos na operação da Linha Amarela, entre as estações de São Bento, no Porto, e do Jardim do Morro, em Vila Nova de Gaia.

Os utilizadores sentem apenas um transtorno ao nível das frequências, uma vez que naquele troço, as composições estão a operar em apenas uma linha.

Os trabalhos, que decorrem entre as 20 horas e a 1 hora (até ao fecho da operação de toda a rede), vão perdurar até o dia 2 de junho.

+ notícias: Porto

Nova atualização no número de feridos no derrame de ácido no Porto

O derrame de um químico num laboratório do Instituto Nacional de Saúde Ricardo Jorge, no Porto, causou esta sexta-feira um ferido grave e quatro ligeiros, confirmou ao Porto Canal fonte do Comando Sub-Regional de Emergência e Proteção Civil da Área Metropolitana do Porto.

Parte do edifício do Instituto Ricardo Jorge evacuado após derrame de ácido nítrico

O derrame de “um recipiente com ácido nítrico” no quinto piso do Instituto Nacional de Saúde Ricardo Jorge, no Porto, que causou esta sexta-feira um ferido grave e quatro ligeiros, obrigou à evacuação de parte do edifício.

Feirantes vão continuar a vender na Ribeira, garante Câmara do Porto e APDL

Os presidentes da Câmara do Porto e da Administração dos Portos do Douro, Leixões e Viana do Castelo (APDL) garantiram que os vendedores vão continuar na Ribeira do Porto, depois de um desentendimento entre estas duas entidades.