Relatório conclui não haver indícios de que Marcelo tenha traído a pátria

Relatório conclui não haver indícios de que Marcelo tenha traído a pátria
| Política
Porto Canal/ Agências

O relatório da comissão parlamentar especial concluiu não existirem “quaisquer indícios da prática dos crimes de traição à pátria” ou coação contra órgão constitucional por parte do Presidente da República, ao contrário do que o projeto do Chega defendia.

“Uma vez que o Presidente da República não utilizou as suas funções, com ou sem flagrante abuso das mesmas, para usurpar outros poderes soberanos ou favorecer, de algum modo, qualquer Estado estrangeiro, nem praticou qualquer ato público ou privado com potencialidade de prejudicar a soberania do Estado português, e analisados os tipos penais invocados pelo Grupo Parlamentar Chega, concluímos não existirem quaisquer indícios da prática dos crimes de traição à pátria, coação contra órgão Constitucional ou similares”, pode ler-se na conclusão do relatório a que a agência Lusa teve acesso.

O relatório, redigido pela deputada do PS Isabel Moreira, foi produzido no âmbito da comissão parlamentar especial constituída para analisar o projeto do Chega que requer a abertura de um processo contra o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, na sequência das declarações sobre reparações às ex-colónias.

A comissão parlamentar especial vai discutir na quinta-feira este relatório.

+ notícias: Política

Operação Influencer. Costa já foi ouvido pelo Ministério Público e não foi constituido arguido

O ex-primeiro ministro António Costa foi ouvido esta sexta-feira pelo Ministério Público no Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP) sem que tenha sido constituído arguido no processo Operação Influencer, disse à Lusa fonte ligada ao processo.

Parlamento discute projeto para redução do IVA da eletricidade

O PS agendou para esta sexta-feira o debate de um projeto para combater a pobreza energética reforçando os consumos de eletricidade com taxa reduzida de IVA, que deverá ser viabilizado com os votos do Chega e da IL.

Governo volta a sentar-se à mesa com profissionais de saúde esta sexta-feira

Os sindicatos dos médicos, enfermeiros e farmacêuticos voltam esta sexta-feira a sentar-se à mesa com a ministra da Saúde para uma segunda reunião com a expectativa de que as negociações sobre a carreira possam avançar de forma rápida.