Do século XIX até à atualidade: Uma viagem de moliceiro pela ‘Veneza’ portuguesa

Do século XIX até à atualidade: Uma viagem de moliceiro pela ‘Veneza’ portuguesa
Lusa
| Norte
Porto Canal

Mas afinal o que são os barcos moliceiros e de onde surgiram? Porque se tornaram tão importantes para a cidade de Aveiro? E que valor cultural tem para a região?

Estas são algumas das questões colocadas pelos mais curiosos sobre estes passeios pelos canais da ‘Veneza’ portuguesa.

Surgindo no século XIX, os barcos moliceiros eram embarcações utilizadas como auxílio na apanha do moliço, uma alga que ajudava na fertilização dos terrenos agrícolas.

Estas embarcações tradicionais e repletas de história apenas existem e navegam na Ria de Aveiro.

Atualmente, os barcos moliceiros tornaram-se uma fonte de atração turística para o município de Aveiro.

É através de passeios nestas embarcações, com a duração de 45 minutos, que os visitantes conseguem ver e passar pelos principais quatro canais de Aveiro, como é o caso do côjo, central, das pirâmides e são roque.

Além disso conseguem ainda observar e apreciar os diversos edifícios de arte nova, o bairro dos pescadores e as salinas de Aveiro.

Os barcos moliceiros foram inscritos para serem reconhecidos como património cultural imaterial em 2022. Um dos elementos que se tornou durante o passar dos anos, um ícone de identidade cultural da ´Veneza Portuguesa’ e que agora quer ficar eternizado na história do país.

+ notícias: Norte

Carros descem escadas e caem ao rio. Aconteceu tudo numa manhã em Cabeceiras de Basto

Foram dois os automóveis que acabaram em sítios “pouco habituais” em Cabeceiras de Basto, na manhã de quarta-feira, escreve a página “Soldados da Paz” na rede social Instagram. A conta de apoio aos bombeiros partilhou imagens de duas ocorrências “sem feridos a registar”.

Circulação retomada na EN13 em Caminha duas horas após colisão rodoviária

A circulação rodoviária na Estrada Nacional (EN) 13 foi retomada cerca das 13h00, duas horas após uma colisão entre dois veículos ligeiros na freguesia de Moledo e Cristelo, em Caminha, que causou seis feridos ligeiros, revelou a GNR.

Assalto em papelaria em Vila Nova de Famalicão

A Papelaria do Vinhal, na madrugada desta quinta- feira, foi assaltada na zona do Vinhal em Famalicão. Os suspeitos levaram raspadinhas e tabaco.