Portugal perdeu mais de 70 mil tanques de água. Lisboa foi a pior região

Portugal perdeu mais de 70 mil tanques de água. Lisboa foi a pior região
| País
Porto Canal

A Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos (ERSAR) divulgou os números do desperdício de água, a nível nacional, relativos ao ano de 2022. Foram contabilizadas menos 6,8% de perdas em relação a 2021, mas ainda há 76 concelhos em nível insatisfatório.

As perdas reais em 2022 foram de 184 mil milhões de litros, o que, de acordo com o divulgado pelo Jornal de Notícias, corresponde a 73 mil tanques de água, ou seja, a piscinas olímpicas.

Ainda que Portugal tivesse conseguido melhorar os números em 6,8%, em relação a 2021 (cujas perdas foram de 197 mil milhões de litros de água), existem ainda 76 concelhos com nível “insatisfatório”, sendo que a região sul é a que apresenta maior carência.

A ERSAR contabilizou as perdas, analisando-as por município e catalogando-as por cores, sendo que, deste estudo, resultam 76 concelhos a vermelho, grande parte na região de Lisboa. A liderar as perdas estão Loures e Odivelas, geridos por uma empresa intermunicipal.

Existem ainda 68 concelhos a amarelo e 124 a verde, sendo que os municípios que menos contribuem para o desperdício são Santo Tirso e Trofa, concessionados à Indaqua.

+ notícias: País

Vinte e quatro vítimas de abuso querem indemnização da Igreja Católica

O grupo Vita recebeu até ao momento 24 pedidos de indemnização financeira, por danos sofridos, de vítimas de abuso sexual no seio da Igreja Católica em Portugal, iniciando na terça-feira um roteiro pelas dioceses do país, foi este domingo anunciado.

FC Porto vai ter jogo difícil frente a Belenenses moralizado afirma Paulo Fonseca

O treinador do FC Porto, Paulo Fonseca, disse hoje que espera um jogo difícil em casa do Belenenses, para a 9.ª jornada da Liga de futebol, dado que clube "vem de uma série de resultados positivos".

Proteção Civil desconhece outras vítimas fora da lista das 64 de acordo com os critérios definidos para registar os mortos dos incêndios na região centro

A Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) disse hoje desconhecer a existência de qualquer vítima, além das 64 confirmadas pelas autoridades, que encaixe nos critérios definidos para registar os mortos dos incêndios na região centro.