Programa para celebrar Semana Santa na Feira vai ter 37 iniciativas culturais e religiosas 

Programa para celebrar Semana Santa na Feira vai ter 37 iniciativas culturais e religiosas 
| Norte
Porto Canal / Agências

A cidade de Santa Maria da Feira recebe até 7 de abril um total de 37 iniciativas culturais e religiosas protagonizadas por 200 atores amadores para celebrar a “Semana Santa”, evocativa da Páscoa.

Essa programação envolve um orçamento superior a 50.000 euros, financiado na maior parte pela Câmara Municipal da Feira, mas comparticipado também pelas outras três entidades envolvidas na organização do evento, nomeadamente o Grupo Gólgota, que coordena a iniciativa, e também a Santa Casa da Misericórdia da Feira e a Paróquia de São Nicolau da Feira.

“Estamos a falar de um evento que foi crescendo ao longo dos anos, que se afirmou como incontornável no período da Páscoa e que se tornou uma marca cultural do concelho e da região, tendo agora projeção nacional”, declara o presidente em exercício dessa autarquia do distrito de Aveiro, Amadeu Albergaria.

O autarca realça à Lusa que, só no que concerne à audiência das recriações cénicas, como é o caso da “Via Sacra” pelas ruas da cidade e de “A última ceia” no Museu Convento dos Loios, Santa Maria da Feira recebe por esses dias um público “na ordem dos 5.000 espectadores”.

A maioria das propostas que constam do programa são de entrada gratuita, o que, na perspetiva do presidente do Grupo Gólgota, César Costa, tem ajudado a afirmar a Semana Santa local como “uma referência que ultrapassa fronteiras e congrega esforços” de instituições públicas, entidades privadas e cidadãos particulares – entre os quais cerca de 50 pessoas só em cargos de produção e cenografia.

Entre as atividades previstas na Semana Santa, muitas das quais sujeitas a reserva de lugar junto do Grupo Gólgota, inclui-se, esta sexta-feira, um concerto-oração no Castelo da Feira, pelo padre jesuíta Duarte Rosado.

Numa perspetiva descentralizadora, a Procissão dos Passos do dia 03 realizar-se-á na freguesia de Rio Meão e igual cortejo sucede-se a 17 de março em Paços de Brandão, sendo que o mesmo espírito de difusão se aplica haverá também os concertos “Missa Brevis” na Igreja de Mozelos, a 17 de março, e “Requiem de Fauré” na Igreja de Mosteirô, no dia 22.

Para os sábados 9 e 23 de março está anunciada a iniciativa paga “Peregrinar pelas igrejas e capelas da cidade de Santa Maria da Feira”, que consistirá numa caminhada orientada pelo património histórico e religioso local, ao longo de três horas, seis quilómetros e nove templos.

Ao nível de teatro, o Cineteatro António Lamoso recebe as peças “Da manjedoura à cruz” e “Via Sacra Jovem – Alegria que cria raízes” respetivamente a 9 de março e 6 de abril, ambas com entrada paga, e seguem-se depois as principais recriações da Semana Santa, todas na rua e com acesso gratuito.

A primeira dessas encenações, a 24 de março, é a “Entrada triunfal de Jesus em Jerusalém, cidade humana”, com cinco quadros cénicos num percurso entre o jardim do Museu dos Loios e a Igreja dos Passionistas, e a segunda, no dia 27, é “A última ceia, Getsémani e Sinédrio”, que, no exterior do Museu-Convento dos Loios, evocará os momentos que anteciparam a condenação de Cristo à morte.

Na Sexta-feira Santa, que é feriado nacional, estará em cena a Via Sacra, em sucessivos espaços do percurso entre o antigo tribunal da Feira e o Castelo. Com saídas do compasso no domingo e segunda-feira de Páscoa, a Semana Santa da Feira também inclui cinema e gastronomia. No primeiro caso, a proposta é para ver o documentário “A Via Sacra – original Lumine”, em exibição no auditório da Biblioteca Municipal a 25 de março; no que concerne a gastronomia, estão em causa três sessões de ‘showcooking’ conduzidas por diferentes chefes, para conhecer os truques da confeção de cabrito assado, bôla de amêndoa e regueifa doce.

+ notícias: Norte

Incêndios. Autarca de Terras de Bouro pede regresso de helicóptero a Braga

O presidente da Câmara de Terras de Bouro, Manuel Tibo, pediu este sábado o regresso de um helicóptero ligeiro de combate a incêndios a Braga, retirado há um ano, lembrando a "perigosidade máxima" do Parque Nacional da Peneda-Gerês (PNPG).

Há 400 presépios para ver em Barcelos

Em Barcelos desde o início deste mês que estão em exposição em vários espaços mais de 400 presépios de artesãos do concelho. Uma óptima oportunidade para conhecer mais e melhor do artesanato barcelense.

Pena de 25 anos de prisão para seis envolvidos na morte de empresário de Braga

O Tribunal de São João Novo, no Porto, aplicou esta quarta-feira 25 anos de prisão, a pena máxima, a seis envolvidos em 2016 no sequestro e homicídio de um empresário de Braga, cujo corpo acabou dissolvido em ácido sulfúrico.