Multiusos de Baião vai ser requalificado por 1,5 milhões de euros

Multiusos de Baião vai ser requalificado por 1,5 milhões de euros
Foto: CM Baião
| Norte
Porto Canal/Agências

A requalificação do pavilhão multiúsos de Baião deverá custar cerca de 1,5 milhões de euros, de acordo com o preço base previsto no concurso público lançado pela autarquia do distrito do Porto.

Segundo a autarquia, a empreitada deverá prolongar-se por 300 dias, permitindo recuperar todas as valências do equipamento e “devolvê-lo à fruição” dos munícipes.

Em janeiro, a câmara encerrou o recinto por não estarem reunidas as condições de segurança, situação que foi acentuada pelo mau tempo de então.

“Finalmente foi possível lançar esta obra a concurso, ao fim de quase duas décadas de muitos problemas e de uma procura constante de financiamento, uma vez que se trata de um investimento muito avultado”, comentou o presidente da Câmara de Baião, Paulo Pereira.

Há cerca de um ano, o Governo atribuiu quase meio milhão de euros ao município para a realização da obra, no âmbito de um contrato-programa.

Para o autarca, apesar do financiamento obtido até ao momento ser "manifestamente insuficiente”, a câmara não pode adiar mais a requalificação de equipamento, que apresenta “deficiências estruturais desde a sua construção”.

Os erros de construção no edifício, diagnosticados desde a sua abertura, em 2005, foram-se agravando, obrigando a atividade desportiva a registar alguns episódios de suspensão devido aos problemas de isolamento e da cobertura, refere a autarquia.

A nova empreitada aponta para a requalificação de todo o edifício, com reparação e conservação da cobertura, das paredes exteriores e dos espaços interiores.

Também estão previstos melhoramentos na eficiência energética, condições térmicas e acústicas.

+ notícias: Norte

Incêndios. Autarca de Terras de Bouro pede regresso de helicóptero a Braga

O presidente da Câmara de Terras de Bouro, Manuel Tibo, pediu este sábado o regresso de um helicóptero ligeiro de combate a incêndios a Braga, retirado há um ano, lembrando a "perigosidade máxima" do Parque Nacional da Peneda-Gerês (PNPG).

Há 400 presépios para ver em Barcelos

Em Barcelos desde o início deste mês que estão em exposição em vários espaços mais de 400 presépios de artesãos do concelho. Uma óptima oportunidade para conhecer mais e melhor do artesanato barcelense.

Pena de 25 anos de prisão para seis envolvidos na morte de empresário de Braga

O Tribunal de São João Novo, no Porto, aplicou esta quarta-feira 25 anos de prisão, a pena máxima, a seis envolvidos em 2016 no sequestro e homicídio de um empresário de Braga, cujo corpo acabou dissolvido em ácido sulfúrico.