Porto é o distrito do país onde foram atribuídos mais primeiros prémios do Euromilhões

Porto é o distrito do país onde foram atribuídos mais primeiros prémios do Euromilhões
| Porto
Porto Canal

Há exatamente 20 anos, o Euromilhões era lançado pela primeira vez. Duas décadas depois, a força do sorteio continua a persistir e em média, os portugueses gastam 66 milhões de euros por mês. O maior prémio a chegar ao nosso país foi de 190 milhões de euros, em 2014 para Castelo Branco, mas é no Porto que houve mais pessoas a ganhar o primeiro prémio: 18 no total.

Segundo avança o Jornal de Notícias e tendo em conta os dados da Santa Casa da Misericórdia, os portugueses ganham metade do que apostam. Em média, gastam 66 milhões de euros e ganharam metade deste valor em prémios.

Contabilizando todos os prémios que já chegaram a Portugal, o número aproxima-se dos 7977 milhões de euros.

Já os primeiros prémios atribuídos no nosso país foram 77. O Porto é o distrito com mais premiados, seguindo-se Lisboa (com 15), Faro (com 8) e Braga (com 7).

O maior prémio alguma vez atribuído foi no ano passado na Áustria, pelo valor de 240 milhões de euros.

+ notícias: Porto

Portuenses contra estacionamento pago na zona industrial. “Quem põe aqui o carro é porque vem trabalhar”

Trabalhadores e moradores da zona industrial no Porto estão contra o estacionamento pago em três ruas que pode começar ainda durante este mês de fevereiro. Na Avenida Fontes Pereira de Melo e nas ruas Manuel Pinto de Azevedo e Eng. Ferreira Dias foram já formalizados 512 novos lugares de estacionamento pago, ainda que estes não estejam já a ser cobrados.

Incêndio em colégio no Porto já está extinto

O incêndio que deflagrou ao início da tarde de deste domingo no Colégio Flori, no Porto, "já está extinto" e em fase de rescaldo e ventilação, adiantaram ao Porto Canal as autoridades.

Last Folio: as duras memórias do Holocausto 

O Museu e Igreja da Misericórdia do Porto acolhem a exposição internacional LAST FOLIO acompanhada por um documentário, que mostra as memórias do Holocausto. A exposição do fotógrafo Yuri Dojc e da cineasta Katya Krausova, pode ser visitada até novembro.