Solução para linha Braga-Porto não pôs fim ao 'braço de ferro' entre AMP e CIM do Cávado

Solução para linha Braga-Porto não pôs fim ao 'braço de ferro' entre AMP e CIM do Cávado
| Norte
Porto Canal

A ligação entre as cidades de Braga e do Porto pela A3 vai ser reposta, depois de ter sido desativada com o início das operações da UNIR, a nova rede de transportes que está a servir a Área Metropolitana do Porto (AMP) desde o dia 1 de dezembro, adiantou ao Porto Canal fonte da Câmara Municipal do Porto.

A decisão surgiu por consenso entre os presidentes das duas autarquias, que justificaram a reativação da linha com a necessidade de “assegurar o acesso a instituições de ensino superior, bem como aos centros hospitalares do Porto e ao Instituto Português de Oncologia, entre outros pontos nevrálgicos”.

A AMP tem agora de autorizar a transferência da delegação de competências da ligação de autocarros para que a CIM do Cávado possa proceder à contratação da linha de forma a “assegurar com regularidade a reposição do serviço já na próxima semana”

Em declarações ao Porto Canal, o presidente da AMP, Eduardo Vítor Rodrigues, assume congratular-se com a solução encontrada que, na sua ótica, “demonstra que era à CIM do Cávado que competia implementar a linha, como sempre defendemos”.

Por sua vez, o presidente da Câmara de Braga e da CIM do Cávado, Ricardo Rio defende que a decisão tomada em conjunto com Rui Moreira, não atribui, de forma alguma, razão à AMP nesta matéria. “Aliás a necessidade de autorização da AMP corrobora o que a CIM do Cávado veio a dizer estes dias: que a tutela, a gestão da linha e a margem contratual e legal para a sua reposição residia na AMP”, acrescenta em declarações ao Porto Canal.

Recorde-se que durante os dias 6 e 7 de dezembro, o município do Porto vai custear, em serviço ocasional, esta ligação Braga-Porto pela A3, sendo então gratuito para os utilizadores que ficam com 15 circulações diárias asseguradas.

+ notícias: Norte

Gaia vai divulgar denúncias de más práticas nas reuniões do executivo

As denúncias que cheguem ao município de Vila Nova de Gaia, mesmo as anónimas, sobre a gestão da autarquia passam a partir desta segunda-feira a ser levadas a reunião de câmara, anunciou o presidente do executivo.

Guimarães quer criar polo tecnológico no setor espacial 

A cidade de Guimarães vai implementar um plano estratégico para a criação de um ‘Space Hub’, um polo tecnológico que visa a promoção do setor espacial, nomeadamente das tecnologias relacionadas com o ‘Novo Espaço’ (New Space).

Ribau Esteves satisfeito com lota mas quer transferência sem custos

O presidente da Câmara de Aveiro elogiou o ministro das Finanças, esta segunda-feira, por ter “desbloqueado” a transferência para o município da antiga lota, mas anunciou que vai tentar junto do próximo Governo que seja feita sem custos.