Trabalhadores de 'call center' em Braga "estão a rebentar" psicologicamente

Trabalhadores de 'call center' em Braga "estão a rebentar" psicologicamente
Infraestruturas de Portugal
| Norte
Porto Canal / Agências

Os trabalhadores do 'call center' de Braga da Concentrix “estão a rebentar, do ponto de vista psicológico”, fruto de pressões e assédio laboral, e exigem “um apoio mais significativo” na área da saúde mental, disse esta quinta-feira um dirigente sindical.

Em declarações à Lusa, Nuno Geraldes, do Sindicato dos Trabalhadores de Call Center (STCC), explicou que, neste momento, “a única coisa que existe é um seguro de saúde, que não resolve, de todo, o problema”.

“Os trabalhadores vão ao médico e o que este lhes diz é que o remédio é mudarem de emprego, porque se continuarem ali não há medicamento que os cure”, referiu.

Esta quinta-feira, os trabalhadores daquele 'call center' iniciaram uma greve de 16 dias, face à ausência de “resposta satisfatória” da empresa às principais reivindicações que apresentaram.

Uma dessas reivindicações é um maior apoio em termos de saúde mental.

“As pressões são muitas, o assédio laboral é enorme, os ataques de pânico são constantes e os trabalhadores estão a rebentar, do ponto de vista psicológico”, sublinhou Nuno Geraldes.

Os trabalhadores reclamam ainda a implementação de escalões salariais, o aumento do subsídio de alimentação para os 9,6 euros e uma maior rotação nos horários de fecho e folga aos fins de semana, “para que não toque sempre aos mesmos”.

Querem ainda que lhes seja dada a possibilidade de gozarem dias de folga consecutivos, o que atualmente não acontece.

Nuno Geraldes explicou que o aviso de greve se prolonga até 15 de dezembro, sendo que os moldes do protesto “irão sendo definidos e ajustados dia a dia”.

“Não podemos castigar em demasia os bolsos dos trabalhadores”, referiu.

O sindicalista refere que os trabalhadores em causa são contratados por duas empresas de trabalho temporário.

A greve, acentuou, foi o meio encontrado para fazer ouvir a voz dos trabalhadores, depois de os patrões não terem dado resposta às suas reivindicações.

“Esta greve não é apenas uma manifestação de insatisfação, mas sim uma ação coordenada e determinada dos trabalhadores em busca de melhorias concretas em suas condições laborais”, sustenta o sindicato.

A Lusa tentou ouvir a Concentrix Braga, mas ainda sem sucesso.

+ notícias: Norte

Portão de armazém do Pingo Doce cai em cima de trabalhador de Barcelos hospitalizado em estado grave

Um homem foi hospitalizado em estado grave na noite desta terça-feira após ter sido atingido por um portão do armazém do Pingo Doce de Barcelos, adiantou fonte dos bombeiros locais. Além deste ferido, também uma mulher sofreu ferimentos ligeiros.

Saiba quais foram os restaurantes do Norte que receberam estrela Michelin

O restaurante Antiqvvum no Porto foi a 'estrela da noite' com a atribuição da segunda estrela do guia Michelin, mas não foi o único a ser premiado esta terça-feira na região Norte. Quatro estabelecimentos do Porto mantiveram níveis de excelência.

Projeto "Ligue antes, salve Vidas" alargado à ULS de Gaia/Espinho e Entre Douro e Vouga

O projeto piloto "Ligue antes, salve Vidas" vai ser alargado à Unidade Local de Saúde de Gaia/Espinho e à Unidade Local de Saúde de Entre Douro e Vouga, indica uma portaria publicada em Diário da República esta terça-feira.