Aumenta o número de consumidores de álcool acompanhados pelo ADEIMA em Matosinhos

Aumenta o número de consumidores de álcool acompanhados pelo ADEIMA em Matosinhos
| Porto
Porto Canal

O número de consumidores de estupefacientes em Matosinhos não para de reduzir. Hoje em dia, apenas 27 estão a ser seguidos pelo projeto Novas Metas, que é levado a cabo pela Associação para o Desenvolvimento Integrado de Matosinhos (ADEIMA) ingerindo metadona, escreve, esta terça-feira, o Jornal de Notícias.

Contudo, a grande parte dos consumidores lida agora com outra dependência, o álcool.

Segundo a mesma fonte, em 2022, quando o projeto foi desenvolvido, estavam referenciados 250 consumidores de heroína, em Matosinhos. Destes, aproximadamente 200 faziam parte do Programa de Substituição Opiácea de Baixo Limiar de Exigência (PSOBLE), ou seja, a ingestão de metadona.

“No biénio 2008/2010, foram identificados 184 consumidores de heroína, dos quais 170 integraram PSOBLE. Dos consumidores acompanhados, apenas seis realizaram troca de seringas, e não de forma regular (só 26 kits trocados). Comparativamente com o biénio 2020/2022, foram acompanhados com PSOBLE, 26 consumidores de heroína, tendo apenas um efetuado troca de seringas”, explica a Câmara Municipal de Matosinhos, citada pelo JN.

O projeto da Redução de Riscos e Minimização de Danos, criado pela ADEIMA, em colaboração com o SICAD – Serviço de Intervenção nos Comportamentos Aditivos e Dependência funciona diariamente. O funcionamento consta numa equipa de rua, na concretização de um PSOBLE, mas também de um mecanismo de substituição de seringas (PTS), noticia o mesmo jornal.

O atendimento é efetuado na Rua de Seara, sendo que a ingestão de metadona é inspecionada por um médico e por uma enfermeira. A equipa também é composta por uma psicóloga, assistente e educadora social.

De acordo com a informação do JN, o hábito de consumo dos consumidores do projeto Nova Metes tem vindo a alterar-se, ou seja, o uso de estupefacientes está a reduzir, tornando-se “mais evidente o consumo de álcool”.

“Entre 2020 e 2022, dos 133 utentes acompanhados pelo projeto, 27 integraram PSOBLE, 81 são consumidores de álcool, sendo os restantes definidos como policonsumidores. Isto define uma alteração significativa nos padrões de consumo e perfil dos consumidores”, salientou a autarquia de Matosinhos, citada pelo JN.

Esta situação permaneceu no ano transato. Segundo a autarquia, “o projeto acompanhou 113 consumidores de substâncias psicoativas, sendo que 74 foram acompanhados pelos consumos abusivos de álcool”.

+ notícias: Porto

Incêndio em colégio no Porto já está extinto

O incêndio que deflagrou ao início da tarde de deste domingo no Colégio Flori, no Porto, "já está extinto" e em fase de rescaldo e ventilação, adiantaram ao Porto Canal as autoridades.

Last Folio: as duras memórias do Holocausto 

O Museu e Igreja da Misericórdia do Porto acolhem a exposição internacional LAST FOLIO acompanhada por um documentário, que mostra as memórias do Holocausto. A exposição do fotógrafo Yuri Dojc e da cineasta Katya Krausova, pode ser visitada até novembro.

Nova Linha do Metro do Porto avança. Veja aqui as primeiras imagens 

As obras da nova Linha do Metro do Porto, Linha Rosa (G), que assegurará a ligação entre São Bento e a Rotunda da Boavista já avançaram. Esta extensão terá 3 km e 4 estações subterrâneas (duas adjacentes às já existentes São Bento e Casa da Música).