PR não espera que eleições em Espanha alterem presidência da UE

PR não espera que eleições em Espanha alterem presidência da UE
| Política
Porto Canal / Agências

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, manifestou-se convicto de que as legislativas de julho em Espanha não vão alterar a presidência espanhola da União Europeia (UE), que nessa altura já estará em curso.

"Será um ato eleitoral já no meio da presidência espanhola, mas tenho a convicção de que isso não vai alterar a presidência espanhola, que é muito importante para fechar dossiês como o acordo UE/Mercosul, para conseguir levar a União Europeia a ser mais sensível a posições que os países do sul têm defendido, e muitas em conjunto Portugal e Espanha", declarou Marcelo Rebelo de Sousa, no antigo picadeiro real, junto ao Palácio de Belém, em Lisboa.

O chefe de Estado, que falava aos jornalistas à margem do programa "Músicos no Palácio de Belém", rejeitou comparações entre o contexto político de Espanha e o de Portugal, referindo que "a situação espanhola é uma situação especifica, que se encontra noutra fase do ciclo político, que tem características também peculiares".

"Logo, eu não darei importância significativa, a não ser isto: que é fundamental para Portugal e é fundamental para a UE que a presidência espanhola corra bem. E eu tenho a certeza que corre bem, com o Governo A, o Governo B, o Governo C", afirmou.

Marcelo Rebelo de Sousa espera "que seja uma boa presidência, qualquer que seja a decisão do eleitorado espanhol".

O Presidente da República não quis comentar diretamente a antecipação das legislativas em Espanha em cerca de seis meses, para 23 de julho, anunciada pelo primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez, na sequência das eleições municipais e regionais de domingo.

"Eu não costumo comentar atos eleitorais noutros países e neste caso também não vou abrir uma exceção. Neste caso também não vou abrir uma exceção. Cada país é soberano, tem a sua situação própria política. Eu acompanho com muita atenção o que se passa em Espanha, um país vizinho muito próximo de Portugal", declarou.

+ notícias: Política

PSD: Montenegro eleito novo presidente com 73% dos votos

O social-democrata Luís Montenegro foi hoje eleito 19.º presidente do PSD com 73% dos votos, vencendo as eleições diretas a Jorge Moreira de Silva, que alcançou apenas 27%, segundo os resultados provisórios anunciados pelo partido.

Governo e PS reúnem-se em breve sobre medidas de crescimento económico

Lisboa, 06 mai (Lusa) - O porta-voz do PS afirmou hoje que haverá em breve uma reunião com o Governo sobre medidas para o crescimento, mas frisou desde já que os socialistas votarão contra o novo "imposto sobre os pensionistas".

Austeridade: programa de rescisões poderá conter medida inconstitucional - jurista

Redação, 06 mai (Lusa) - O especialista em direito laboral Tiago Cortes disse hoje à Lusa que a constitucionalidade da medida que prevê a proibição do trabalhador do Estado que rescinde por mútuo acordo voltar a trabalhar na função Pública poderá estar em causa.