Jovens que perderam a mãe e os avós no incêndio serão realojados, garante Proteção Civil

Jovens que perderam a mãe e os avós no incêndio serão realojados, garante Proteção Civil
| Norte
Porto Canal / Agências

A Proteção Civil Municipal de Sabrosa está a preparar o realojamento dos dois jovens que conseguiram sair ilesos da casa onde um incêndio provocou esta sexta-feira a morte à sua mãe e avós, segundo o vereador responsável.

O vereador da Proteção Civil de Sabrosa, António Araújo, disse à agência Lusa que os serviços municipais fizeram o acompanhamento da situação desde o início, nomeadamente dos dois jovens de 16 e 20 anos que conseguiram sair da habitação e que deram o alerta para o incêndio.

O responsável contou que os dois jovens relataram que saíram da casa por uma janela. Dentro da habitação foram encontradas três vítimas mortais, designadamente a mãe dos dois rapazes, com 56 anos, e os seus avós, de 74 e 80 anos.

"Acionámos logo os serviços de ação social, que compareceram no local para dar apoio psicológico a esses jovens e outros familiares, que entretanto chegaram", referiu António Araújo. Segundo o responsável foram mobilizados psicólogos da autarquia, também do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) e ainda elementos da Comissão de Proteção de Crianças e Jovens (CPCJ).
"Estamos neste momento a preparar o realojamento do menor e do irmão e a fazer o acompanhamento de todos os familiares diretos. Esta família está toda destroçada", frisou o responsável.

A Proteção Civil, de acordo com o vereador, está a avaliar soluções para o realojamento dos jovens. As causas do incêndio vão ser investigadas pela Polícia Judiciária (PJ) de Vila Real, que foi chamada ao local.

"As autoridades estão a investigar. De acordo com as informações que fomos recolhendo no local, suspeita-se que a origem do incêndio se deverá a um sistema de aquecimento, não se sabe bem qual", referiu António Araújo.

Com a chegada do tempo frio e da necessidade de aquecimento das casas, o vereador apelou às pessoas para um "cuidado extremo", principalmente em casas mais antigas e onde haja mais material combustível e no uso de sistema de aquecimento que possam produzir dióxido de carbono e gases tóxicos e que possam provocar incêndios.

"Fazemos um apelo às pessoas para terem um cuidado extremo. O frio chegou em força, as pessoas precisam de se aquecer, mas é preciso ter um cuidado extremo e fazemos um apelo às pessoas para que esse cuidado seja constante", frisou António Araújo.

O alerta para o incêndio na casa, localizada no centro da vila de Sabrosa, foi dado pelas 05h00 e para o local foram mobilizados os bombeiros, GNR, PJ, INEM e elementos da Proteção Civil.

+ notícias: Norte

Resgatado tripulante de embarcação de pesca que caiu à água ao largo de Aveiro

A Estação Salva-vidas de Aveiro resgatou na noite de quarta-feira um tripulante de uma embarcação de pesca que caiu à água a cerca de 22 quilómetros a noroeste da barra do porto de Aveiro, foi anunciado.

"Pessoas que menstruam". PSD pede esclarecimento sobre expressão utilizada em campanha da DGS

O grupo parlamentar do PSD pretende que a ministra da Saúde esclareça se autorizou a campanha da Direção-Geral da Saúde (DGS) sobre a menstruação que utiliza a expressão “pessoas que menstruam” em vez de “mulheres”.

Fogo deflagra em zona de mato em Caminha

Um incêndio deflagrou, ao início da noite desta quarta-feira, numa zona de mato em Vilar de Mouros, em Caminha, apurou o Porto Canal junto do Comando Sub-Regional do Alto Minho.