ARS Norte deve milhões de euros a enfermeiros e secretários das USF

ARS Norte deve milhões de euros a enfermeiros e secretários das USF
| Norte
Porto Canal

A administração Regional de Saúde (ARS) do Norte deve milhões de euros em incentivos a enfermeiros e secretários clínicos das unidades de saúde familiar (USF) modelo B, revela o Jornal de Notícias esta segunda-feira.

O prémio em causa corresponde a 300 euros mensais que se somam ao salário base e que são pagos caso os enfermeiros tenham cumprido os objetivos contratualizados no ano anterior. A maioria destes profissionais de saúde, porém, tem recebido apenas metade do valor acordado. No caso dos secretários clínicos, estes recebem um máximo de 150 euros por mês, em caso de cumpridos todos os objetivos. 

Todas as regiões de saúde desrespeitam os prazos previstos na lei. Os médicos não são afetados.

De acordo com as contas feitas pelo Jornal de Notícias, estarão em dívida cerca de 1,75 milhões de euros só considerando os enfermeiros do Norte - valor que ascende a 2,53 milhões se a mesma fórmula for aplicada aos secretários clínicos.

Ao JN, fonte oficial da ARS Norte referiu que "é previsível que a situação fique regularizada até ao final do ano".

Os atrasos sentidos acontecem num momento particularmente difícil, tendo em conta o contexto de inflação e de perda de poder de compra das famílias, defende Diogo Urjais, vice-presidente da associação nacional de USF (USF-AN).

O Norte não é caso único e os atrasos têm sido uma constante nas várias regiões. A ARS Lisboa e Vale do Tejo pagou o acerto de contas relativo ao ano de 2020 em janeiro de 2022, refere Diogo Urjais. Este ano, regularizou os pagamentos relativos a 2021 em outubro, acrescentou.

+ notícias: Norte

PS quer que Casa do Douro volte a ser associação pública e de inscrição obrigatória

O PS entregou, esta semana, no Parlamento, um projeto-lei que pretende trazer de novo a Casa do Douro para a esfera pública, atribuindo-lhe novas competências e inscrição obrigatória. Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP) mostra-se contra a reinstitucionalização, pedindo uma organização forte e representativa dos produtores. 

Rede de Turismo Industrial da região Porto e Norte conta com mais 15 pontos de visita

O Turismo do Porto e Norte alarga, na próxima segunda-feira, a mais 15 entidades da região a sua rede de Turismo Industrial, passando assim a incluir mais de 100 pontos de visita nessa oferta de museus, fábricas e outros equipamentos.

Sonae, Super Bock e mais 120 empresas querem comboio de regresso à Linha de Leixões

A Sonae, Super Bock e mais 120 empresas pedem que comboio volte à Linha de Leixões, de forma a que mais de 15.000 trabalhadores possam usufruir de transportes públicos, articulados com o Metro.