Confusão na PSP sobre uso de armas obriga diretor nacional a esclarecer regras

Confusão na PSP sobre uso de armas obriga diretor nacional a esclarecer regras
| País
Porto Canal

Está a circular nas redes sociais um email supostamente da Divisão de Investigação Criminal do Comando Metropolitano de Lisboa que proíbe os agentes da Polícia de Segurança Pública (PSP) de utilizarem armas de fogo ou retirá-las do coldre em situações de desordem pública. A notícia avançada pelo 'Observador' refere que ainda no mesmo email, os agentes à civil também não podem intervir em episódios semelhantes. 

Até ao momento, a PSP não confirma se o email que proíbe agentes de usarem armas é verdadeiro, no entanto admite que a ordem está "desenquadrada". A circular em grupos de WhastApp de que fazem parte agentes da autoridade, o documento dá conta de que esta informação teve origem numa determinação do diretor nacional da PSP, Manuel Augusto Magina da Silva, e que foi entregue pela secção de operações da comandante da Divisão de Investigação Criminal, intendente Catarina Franco. 

Até agora decorre a incerteza se o email foi emitido por responsáveis da PSP ou se passa apenas por uma criação falsa que circula na internet.

Dada esta situação, o jornal 'Observador' adiantou que na passada segunda-feira, dia três de outubro, o diretor nacional da PSP enviou um esclarecimento interno, onde pediu que se mantivessse reservado aos membros da PSP, e que explicava as orientações sobre o "recurso a armas de fogo com projéteis letais em alterações da ordem pública com muitos intervenientes".

Além do esclarecimento destas informações, o email supostamente enviado pela Divisão de Investigação Criminal do Comando Metropolitano de Lisboa pode revelar "dúvidas resultantes de eventuais interpretações erradas ou de opiniões mais ou menos especulativas sobre um assunto tão importante".

+ notícias: País

Relatório sobre abusos na Igreja será divulgado em fevereiro de 2023

O relatório da Comissão Independente para o Estudo de Abusos Sexuais de Crianças na Igreja Católica Portuguesa vai ser apresentado no próximo dia 16 de fevereiro, às 10h00, em Lisboa, adiantou o coordenador Pedro Strecht.

Madeira emite recomendações por previsões de forte precipitação

O Serviço Regional de Proteção Civil da Madeira emitiu este sábado um conjunto de recomendações à população face às previsões meteorológicas previstas que colocam o arquipélago sob aviso laranja para precipitação forte.

35.295 euros apreendidos em operação de combate ao jogo ilícito pela ASAE

Nestas operações foram instaurados dois processos-crime por exploração de jogos sem autorização. Operações foram realizadas no concelho de Murtosa e Vale da Cambra.