Aeroporto do Porto continua a ser aposta para companhias aéreas internacionais 

Aeroporto do Porto continua a ser aposta para companhias aéreas internacionais 
| Norte
Porto Canal

A aposta no Aeroporto Francisco Sá Carneiro, do Porto, continua a crescer com duas novas rotas da companhia aérea Ryanair para o inverno 2022/23. De acordo com a informação divulgada pelo grupo será possível voar a partir do Porto para Maastricht e Estrasburgo. 

Apesar do preço dos combustíveis e da incerteza no negócio da aviação, os primeiros indicadores relativos ao Inverno IATA 2022 (dados inseridos pelas companhias na plataforma GDS) apontam para um aumento da operação face ao período homólogo e face ao Inverno de 2019, o último antes da pandemia.

Ryanair volta a voar diretamente para Estrasburgo, Maastricht e reforçará ligação a Agadir (Marrocos). Em sentido inverso, a TAP, segundo os dados da plataforma de gestão de viagens aéreas, a companhia já terá decidido não retomar o voo para Amesterdão. A capital dos Países Baixos é atualmente servida por KLM e Transavia. Os dados são ainda iniciais mas espera-se que dentro das próximas semanas as companhias de aviação dêem a conhecer os seus planos.

+ notícias: Norte

Viaturas de adeptos croatas vandalizadas na Trofa. Veja as imagens

Pelo menos sete viaturas com matrícula da Croácia e outras nacionalidades, como Bósnia, foram vandalizadas esta tarde, junto da Estação Ferroviária da Trofa. As viaturas pertencem a adeptos do Hajduk Split, clube que esta tarde defrontou o Vitória, em Guimarães.

Entre os danos, contam-se vários vidros partidos e pneus furados.

Jornalistas agredidos por adeptos do Hajduk Split em Guimarães

Jornalistas e repórteres de imagem foram agredidos esta noite, cerca das 20:05, durante a saída dos adeptos do Hajduk Split do Estádio D. Afonso Henriques, em Guimarães.

Através das imagens da Sporttv, que se encontrava em direto, é possível ver alguns jornalistas e repórteres de imagem a serem alvo de pontapés e outras agressões por parte da claque croata.

Utentes da CERCI Braga em risco de ficarem sem apoio 

A CERCI de Braga pode ter de fechar as duas residências para pessoas com deficiência intelectual viverem de forma mais autónoma. Em causa está a falta de acordo de cooperação com a Segurança Social.