O "maior problema" dos operadores turísticos nacionais "tem três letras e chama-se TAP"

O "maior problema" dos operadores turísticos nacionais "tem três letras e chama-se TAP"
| Economia
Porto Canal com Lusa

O presidente da Associação Portuguesa dos Agências de Viagens e Turismo (APAVT), Pedro Costa Ferreira, disse hoje que a TAP é "o maior problema" e um "elefante na sala" na atividade dos operadores turísticos nacionais.

"O maior problema que foi identificado nas reuniões que tivemos na Madeira é um problema com três letras apenas, mas que hoje é um elefante na sala e chama-se TAP", disse o presidente da APAVT na conferência de imprensa após uma reunião com o secretário regional do Turismo e Cultura, Eduardo Jesus, e os oito principais operadores turísticos nacionais que trabalham com a Região Autónoma da Madeira.

Para Pedro Costa Ferreira, "a política da TAP tem-se mantido numa inflexibilidade tarifária brutal, ao contrário da sua concorrência, o que provoca o afastamento dos grupos, do 'corporate' [empresas] e dos charters", indicando ainda haver "falta de diálogo comercial" e "um esvaziamento da estrutura de vendas".

O dirigente da APAVT admitiu, assim, que os principais operadores turísticos nacionais venham a associar-se numa futura operação charter.

"Seria uma opção para contrariar a falta de diálogo com a TAP e os preços absurdos que estão a ser praticados, era uma tentativa dos operadores turístico que sabem que têm procura, quer para o Porto Santo, quer para a Madeira", disse, dando o exemplo da ligação de seis voos com o Porto Santo por via da Iberia.

"Estão a pensar fabricar eles próprios uma resposta, resposta que já foi fabricada há trinta anos", recordou, acrescentando que a TAP "não respondeu a nenhum pedido de cotação 'charter' este ano".

"Vemos, com pena, que a companhia de bandeira não está associada a esta grande operação nacional para território nacional, neste caso, insular, aqui, no Atlântico", lamentou o secretário regional do Turismo e Cultura, Eduardo Jesus.

O governante madeirense disse que a região perspetiva "um bom verão, dadas as circunstâncias, a partir do mercado nacional", opinião secundada também por Pedro Costa Ferreira.

"Tencionamos conseguir um novo recorde porque a Madeira tem feito uma gestão interna da pandemia que traz muita segurança ao consumidor", referiu.

Eduardo Jesus enumerou as várias medidas do Governo Regional de contenção da pandemia: que até final de maio 25 mil profissionais do turismo vão ser vacinados; o corredor verde nos aeroportos e portos; anunciou que a JET2 fixou nove voos para a Madeira logo que o Reino Unido levante as restrições nas viagens e que a ilha do Porto Santo "é uma ilha free-covid".

+ notícias: Economia

Todos os jovens vão ter isenção de IMT e Imposto do Selo

Os jovens até aos 35 anos podem beneficiar de isenção de IMT e Imposto do Selo na compra de primeira habitação independentemente do seu rendimento, disse esta quinta-feira a ministra da Juventude e Modernização.

Jovens podem optar entre o atual regime de IRS ou o novo

Os jovens que já se encontrem a usufruir do atual regime de IRS vão poder optar, em janeiro, entre manter-se neste ou optar pelo novo regime hoje aprovado pelo Governo que reduz as taxas para um terço das 'normais'.

Pacote medidas para os jovens vai custar cerca de 1,3 mil milhões de euros em dois anos

As medidas para a juventude apresentadas esta quinta-feira pelo Governo têm um impacto financeiro global estimado de pelo menos 1.262,3 milhões de euros entre 2024 e 2025, com a fatura a ser mais elevada no próximo ano, segundo cálculos da Lusa.