Info

Portugal dá prioridade à cooperação na área da saúde com São Tomé e Príncipe

| Política
Porto Canal com Lusa

São Tomé, 26 fev 2021 (Lusa) -- O embaixador português em São Tomé afirmou hoje que Portugal vai dar "atenção especial" à cooperação no domínio da saúde com São Tomé e Príncipe, no âmbito do Programa Estratégico de Cooperação (PCE), cuja assinatura ainda não tem uma previsão de data.

"Os dois países vivem uma situação de pandemia e certamente que à nossa mente vem a área da saúde que, nas presentes circunstâncias, merece uma atenção especial", disse Rui Carmo no final de uma audiência com o primeiro ministro são-tomense, Jorge Bom Jesus.

O diplomata, recebido em "audiência de cortesia" pelo chefe do executivo, assegurou também que a educação, segurança social e segurança interna integram igualmente as áreas de maior interesse no âmbito da cooperação bilateral entre os dois países.

"Obviamente que há outras áreas como a educação, segurança social e segurança interna que nós iremos avaliar em conjunto para continuar essa cooperação e se possível reforçá-la nalguns domínios", acrescentou o responsável.

Rui Carmo lembrou que a proposta do governo são-tomense para o Programa Estratégico de Cooperação 21 a 25 "foi apresentada recentemente" às autoridades portuguesas, que estão a avaliar os próximos passos.

"Portugal está a analisar (proposta são-tomense), seguir-se-á um período de diálogo entre os dois países e de momento não há uma previsão de quando o PEC será assinado. O nosso objetivo, e para isso trabalharemos em conjunto, é que ele seja assinado o mais rápido possível", acrescentou o embaixador.

O chefe da missão diplomática portuguesa considera que as relações bilaterais entre São Tomé e Príncipe e Portugal "são excelentes e assim continuarão".

"Nós vamos continuar a colaborar, temos áreas de cooperação que estamos a analisar e avaliar e a minha visita serviu para dizer que Portugal continuará a ser um parceiro fiável de São Tomé e Príncipe", concluiu.

MYB // PJA

Lusa/fim

+ notícias: Política

Lei Autárquica: autarcas independentes querem a extinção da CNE 

Os presidentes de câmara eleitos em grupos de cidadãos querem a extinção da Comissão Nacional de Eleições. Segundo os autarcas independentes a CNE está a discriminar os movimentos independentes em relação aos partidos.

Operação Marquês: PR diz que "não pode nem deve comentar o que diz respeito ao poder judicial"

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, escusou-se hoje a fazer qualquer comentário à decisão instrutória do processo relativo à Operação Marquês, considerando "não pode nem deve comentar o que diz respeito ao poder judicial".

Marcelo concorda com Costa sobre falta de poderes da EMA nas vacinas

O Presidente da República concordou hoje com o primeiro-ministro sobre a necessidade de a Agência Europeia de Medicamento (EMA) ter mais poder para que cada estado não tenha uma posição diferente sobre vacinas contra a covid-19.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.
Zoom Zoom Z o o m