Info

DGS diz que é falso que Portugal tenha desperdiçado a 6ª dose da vacina da Pfizer

DGS diz que é falso que Portugal tenha desperdiçado a 6ª dose da vacina da Pfizer
| País
Porto Canal

A DGS afirma que é falso que Portugal tenha desperdiçado a 6ª dose da vacina da Pfizer, contra a Covid-19, ao final da manhã desta sexta-feira, contrariando a notícia do Expresso que avança que estava a ser desperdiçada uma quantidade que daria para vacinar seis mil portugueses, devido à falta de normas de vacinação.

O comunicado da DGS:

"Conforme Nota do INFARMED de 30 de dezembro, a possibilidade de extrair 6 doses foi confirmada, permitindo a administração de 6 doses por frasco, desde que fosse sempre verificado e assegurado o volume de 0,3 ml previamente a cada administração. As doses devem ser retiradas em condições assépticas e utilizando agulhas e seringas apropriadas. Esta Nota foi divulgada e disseminada estando a ser praticada na administração desta vacina.

Esta orientação foi dada no contexto da discussão em curso, no âmbito da rede, integrada pelo INFARMED, de autoridades reguladoras do medicamento da União Europeia e da Agência Europeia de Medicamentos (EMA), tendo a empresa titular de Autorização de Introdução no Mercado submetido formalmente o pedido de alteração da extração do número de doses por frasco, cuja avaliação será hoje concluída e que será objeto de comunicação posterior.

Esta atualização irá, subsequentemente, ser refletida na Norma da DGS, elaborada de acordo com o Resumo das Características do Medicamento (RCM).

Neste enquadramento a prática generalizada dos postos de vacinação tem sido a utilização da 6.ª dose, cumpridas que sejam as condições exigidas.

É, portanto, falso que Portugal tenha desperdiçado a 6.ª dose, conforme o Expresso noticia. Ainda assim, importa afirmar que a utilização da 6.ª dose cumpriu com todas as regras de segurança e qualidade aplicáveis à reconstituição e administração de fórmulas medicamentosas."

+ notícias: País

Portugal regista novo recorde com 43.729 casos de Covid-19 e mais 46 mortes nas úlitmas 24h

Portugal registou hoje 46 mortos e 43.729 novas infeções pelo SARS-CoV-2, o maior número de contágios desde o início da pandemia, revelam os dados oficiais, que apontam um novo aumento de internados em enfermaria.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS