Info

Covid-19: Brasil regista 948 mortos e mais de 44 mil casos em 24 horas

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Brasília, 27 ago 2020 (Lusa) - O Brasil registou 948 mortos e 44.235 casos de covid-19 nas últimas 24 horas, informou hoje o Ministério da Saúde, acrescentando que investiga a relação de 2.731 óbitos com a doença.

O país sul-americano totaliza agora 118.649 vítimas mortais e 3.761.391 casos de infeção desde que a pandemia atingiu o Brasil, registada oficialmente em 26 de fevereiro.

Em relação ao número de recuperados, 2.947.250 pessoas diagnosticadas já ultrapassaram a doença no Brasil, sendo que 695.492 infetados continuam sob acompanhamento médico, de acordo com a tutela da saúde.

A taxa de incidência da doença é hoje de 56,5 óbitos e de 1.789,9 casos por cada 100 mil habitantes no país.

Já a taxa de letalidade mantém-se em 3,2%.

O foco da pandemia no Brasil é o estado de São Paulo, que totaliza 784.453 pessoas diagnosticadas e 29.415 vítimas mortais devido ao novo coronavírus, sendo seguido pela Bahia, que concentra 247.853 casos confirmados e 5.178 mortes, e pelo Rio de Janeiro, que totaliza 219.198 pacientes infetados e 15.859 óbitos.

O Governo do estado brasileiro do Paraná informou hoje que deve submeter à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) do Brasil, dentro dos próximos 30 dias, o protocolo de validação para a fase três de estudos clínicos da vacina russa no país.

Depois de aprovado, a previsão é que o início dos testes aconteça nos 15 dias seguintes. Deverão ser testadas no mínimo 10 mil pessoas no Brasil, com prioridade para profissionais de saúde, segundo o executivo do Paraná.

Na manhã de hoje, em Brasília, o chefe da Casa Civil do Paraná, Guto Silva, e o diretor-presidente do Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar), Jorge Callado, participaram em reuniões com a Anvisa e a Embaixada Russa no Brasil, para agilizar o processo de aprovação dos testes pelos organismos reguladores nacionais.

"A nossa prioridade, agora, é aprovar os estudos clínicos no Brasil. Este é o primeiro passo para a entrada da vacina no país e estamos a trabalhar nisso com muito cuidado, transparência e dentro de todos os parâmetros científicos exigidos", afirmou o chefe da Casa Civil 'paranaense'.

Em causa está a vacina contra o SARS CoV-2 desenvolvida pelos cientistas russos, denominada de Sputnik V (o V significa vacina), em referência ao satélite soviético, o primeiro aparelho espacial a ser lançado para a órbita do planeta Terra, disse em 11 de agosto o Presidente da Rússia, Vladimir Putin.

De acordo com Putin, a vacina russa é "eficaz" e superou todas as provas necessárias assim como permite uma "imunidade estável" face à covid-19.

A pandemia de covid-19 já provocou pelo menos 826 mil mortos e infetou mais de 24,2 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

MYMM // SR

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

Cientistas descobrem anticorpos que podem neutralizar as variantes da Covid-19

Uma equipa internacional de cientistas descobriu anticorpos que podem neutralizar as variantes da Covid-19, incluindo esta última variante Ómicron, um estudo que foi desenvolvido por cientistas da Escola de Medicina da Universidade de Washington, nos EUA

Deutsche Bank com lucro de 2.510 ME em 2021 obtém melhor resultado em 10 anos

Frankfurt, Alemanha, 27 jan 2022 (Lusa) - O Deutsche Bank obteve em 2021 um resultado líquido de 2.510 milhões de euros, quatro vezes superior ao de 2020 (624 milhões de euros) e o mais elevado desde 2011, foi hoje anunciado.

Renault, Nissan e Mitsubishi investem 23.000 ME na produção de automóveis elétricos

Paris, 27 jan 2022 (Lusa) - A parceria formada pela Renault, Nissan e Mitsubishi vai investir 23.000 milhões de euros nos próximos cinco anos no desenvolvimento e produção de novos automóveis elétricos, pretendendo lançar 35 novos modelos até 2030, foi hoje anunciado.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.