Há 50 enfermeiros especialistas à espera de transitarem na carreira em Bragança

Há 50 enfermeiros especialistas à espera de transitarem na carreira em Bragança
| Norte
Porto Canal com Lusa

O Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP) denunciou hoje que há pelo menos 50 profissionais à espera de ver o título de especialista reconhecido na carreira ao serviço da Unidade Local de Saúde (ULS) do Nordeste.

A falta de reconhecimento da formação e de progressão nas carreiras com um atraso de mais de dois anos foram os principais problemas da classe nas unidades de saúde do distrito de Bragança apontados hoje pelo SEP.

O sindicato organizou uma manifestação pública com apenas os dirigentes para chamar a atenção para os problemas laborais que continuam a afetar os enfermeiros, e que foram expressos à comunicação social e em faixas colocadas no gradeamento do hospital de Bragança, o principal do distrito.

O dirigente do SEP Alfredo Gomes afirmou que a ULS do Nordeste “é uma das instituições daquelas que estão no grupo, no país, onde há mais enfermeiros especialistas que não transitaram” na carreira para uma categoria compatível com a formação.

“Aqui, pelas nossas contas e pelas situações que nos chegaram, são pelo menos aí uns 50 enfermeiros”, concretizou.

Outra situação local destacada pelo sindicato é “o número também bastante significativo na instituição” de enfermeiros que ainda aguardam que lhes sejam atribuídos os pontos para descongelamento da carreira, o que já deveria ter acontecido em 2018.

“Estas são as duas situações que se sentem mais aqui em Bragança”, reiterou, salientando que nem sequer têm a ver com as questões levantadas pela pandemia de covid-19, que também teve consequências na região.

De acordo com o SEP, a ULS do Nordeste, à semelhança do que aconteceu por todo o país, também contratou enfermeiros ao abrigo da pandemia por quatro meses e os contratos vão ser renovados até ao final do ano.

“O que a gente acha é que estes contratos não deviam ser renovados até ao final do ano, deviam ser renovados sem termo”, defendeu o dirigente sindical.

Em Bragança como no resto do país, também estão por resolver questões como enfermeiros em funções de chefia sem transitarem para especialistas ou profissionais infetados com o novo coronavírus que “por terem contratos individuais de trabalho não lhes pagaram ainda os 100% da remuneração”.

+ notícias: Norte

Vítima encarcerada após despiste na A28

O despiste de um veículo ligeiro, na A28, na saída de Outeiro, em Viana do Castelo, deixou na tarde desta quinta-feira, uma mulher de 45 anos encarcerada.

“Fui ao mar buscar água para lavar a louça”. 14 pessoas vivem sem água e luz no parque de campismo de Cortegaça

Sem acesso a água potável e eletricidade. É assim que 14 pessoas ainda vivem no parque de campismo de Cortegaça, no concelho de Ovar. Dívidas contraídas pela anterior gestão da infraestrutura estão na origem de um problema cuja solução, mais de meio ano depois, poderá chegar já no final do mês de abril.

Detidos suspeito de tráfico e apreendidas mais de 200 doses de droga em Gaia

A PSP deteve, quarta-feira, em Vila Nova de Gaia, no distrito do Porto, um suspeito do crime de tráfico de droga, tendo apreendido cerca de 200 doses de liamba e haxixe e 560 euros em dinheiro, foi esta quinta-feira anunciado.