Há 50 enfermeiros especialistas à espera de transitarem na carreira em Bragança

Há 50 enfermeiros especialistas à espera de transitarem na carreira em Bragança
| Norte
Porto Canal com Lusa

O Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP) denunciou hoje que há pelo menos 50 profissionais à espera de ver o título de especialista reconhecido na carreira ao serviço da Unidade Local de Saúde (ULS) do Nordeste.

A falta de reconhecimento da formação e de progressão nas carreiras com um atraso de mais de dois anos foram os principais problemas da classe nas unidades de saúde do distrito de Bragança apontados hoje pelo SEP.

O sindicato organizou uma manifestação pública com apenas os dirigentes para chamar a atenção para os problemas laborais que continuam a afetar os enfermeiros, e que foram expressos à comunicação social e em faixas colocadas no gradeamento do hospital de Bragança, o principal do distrito.

O dirigente do SEP Alfredo Gomes afirmou que a ULS do Nordeste “é uma das instituições daquelas que estão no grupo, no país, onde há mais enfermeiros especialistas que não transitaram” na carreira para uma categoria compatível com a formação.

“Aqui, pelas nossas contas e pelas situações que nos chegaram, são pelo menos aí uns 50 enfermeiros”, concretizou.

Outra situação local destacada pelo sindicato é “o número também bastante significativo na instituição” de enfermeiros que ainda aguardam que lhes sejam atribuídos os pontos para descongelamento da carreira, o que já deveria ter acontecido em 2018.

“Estas são as duas situações que se sentem mais aqui em Bragança”, reiterou, salientando que nem sequer têm a ver com as questões levantadas pela pandemia de covid-19, que também teve consequências na região.

De acordo com o SEP, a ULS do Nordeste, à semelhança do que aconteceu por todo o país, também contratou enfermeiros ao abrigo da pandemia por quatro meses e os contratos vão ser renovados até ao final do ano.

“O que a gente acha é que estes contratos não deviam ser renovados até ao final do ano, deviam ser renovados sem termo”, defendeu o dirigente sindical.

Em Bragança como no resto do país, também estão por resolver questões como enfermeiros em funções de chefia sem transitarem para especialistas ou profissionais infetados com o novo coronavírus que “por terem contratos individuais de trabalho não lhes pagaram ainda os 100% da remuneração”.

+ notícias: Norte

Já há data para demolição de bairro em Gondomar

A demolição do bairro da Triana, em Rio Tinto, Gondomar, vai arrancar já no próximo ano. A notícia é avançada na edição desta segunda-feira do Jornal de Notícias, que fala de um projeto de reabilitação profundo naquela zona e que terá o mote de saída no lançamento da primeira pedra do novo centro de saúde de Rio Tinto, numa cerimónia que terá lugar já esta terça-feira.

Técnicos de reinserção social e de reeducação do Norte em greve pela revisão de carreiras

Os técnicos de reinserção social e de reeducação dos estabelecimentos prisionais do Norte iniciaram esta segunda-feira um período de greve pela revisão das carreiras e reforço de profissionais, realçando que a “atual situação põe em causa a segurança” da população.

Reforço da pista do aeroporto do Porto custa 50 milhões e vai demorar 19 meses

O reforço da pista do Aeroporto Francisco Sá Carneiro, na Maia, começa a 31 de julho, vai demorar 19 meses, de segunda-feira a sábado, entre meia-noite e 06:00, num investimento de 50 milhões de euros, foi anunciado esta segunda-feira.