Info

Pesca do biqueirão reabre na segunda-feira limitada a três dias por semana

| Norte
Porto Canal com Lusa

Redação, 24 jan 2020 (Lusa) -- A portaria que regula a reabertura, a partir de segunda-feira, da pesca do biqueirão foi hoje publicada em Diário da República, limitando a captura a três dias por semana até um limite de descarga de 600 toneladas.

Nos termos da portaria n.º 19/2020 - assinada pelo secretário de Estado das Pescas, José Apolinário, e que entra em vigor na segunda-feira -- "a pesca dirigida ao biqueirão é autorizada durante três dias, [à escolha] entre as 00:00 horas de segunda-feira e as 24:00 horas de quinta-feira, até ser atingido o total de descargas de 600 toneladas".

Estabelecendo que, "em cada período de 24 horas, a mesma embarcação não pode descarregar biqueirão mais do que uma vez", a portaria determina ainda que, "independentemente da arte usada na captura", fora deste período "é proibida a captura, manutenção a bordo e descarga de biqueirão capturado".

Em cada um dos dias de pesca estabelecidos, o Governo proíbe a descarga e colocação à venda de biqueirão além do limite de 2.700 quilos para as embarcações com comprimento de fora a fora superior a 16 metros e de 1.350 quilos para as embarcações de dimensão inferior.

"Em função da evolução do grau de utilização da quota disponível e da informação científica sobre a abundância e tamanhos de biqueirão em determinados pesqueiros", o diretor-geral da Direção-Geral de Recursos Naturais, Segurança e Serviços Marítimos (DGRM) pode determinar, por despacho, a alteração das interdições de pesca em determinados dias da semana, o encerramento em tempo real da pesca em determinadas áreas e períodos, a fixação de um limite máximo de capturas além das 600 toneladas (caso seja possível concretizar o reforço da quota), ou o encerramento da pescaria quando atingido o limite de 600 toneladas ou outro limite que tenha sido estabelecido.

A portaria agora publicada em Diário da República estabelece limitações à captura e descarga de biqueirão ('engraulis encrasicholus') na subzona 9 do Conselho Internacional de Exploração do Mar, com o objetivo de gerir a quota disponível de biqueirão em 2020.

A pesca desta espécie foi encerrada em 06 de novembro de 2019, com efeitos até 31 de março deste ano, depois de esgotada a quota nacional em resultado do reajustamento imposto por um parecer científico do Conselho Internacional para a Exploração do Mar (CIEM).

Contudo, as regras de Política Comum da Pesca permitem recorrer à antecipação da utilização da quota do próximo período de gestão, descontando a quantidade capturada em excesso na quantidade disponível para a segunda metade do ano.

Neste contexto, e "tendo em conta as limitadas alternativas no contexto da pesca de cerco e a sua importância económica e social", o Governo decidiu reabrir a pesca de biqueirão com a agora determinada redução do número de dias de atividade e fixação de limites de captura diária por embarcação, "para assegurar um mínimo de atividade da frota durante uma parte do período em que a pesca da sardinha está interdita".

Segundo recordou no passado dia 15 o secretário de Estado das Pescas, em janeiro e fevereiro de 2019 houve "grande abundância" de biqueirão e recorreu-se também à utilização antecipada da quota do segundo semestre de 2019, tal como vai acontecer este ano.

PD (VP) // JNM

Lusa/fim

+ notícias: Norte

Passageiros retidos durante duas horas em voo da TAP por suspeita de coronavírus

O Porto Canal sabe que um voo da TAP de origem de Milão-Malpensa, Itália, deixou os passageiros retidos no Aeroporto Francisco Sá Carneiro durante duas horas por suspeita de um passageiro estar contaminado com coronavírus.

(em atualização)

PS Porto pede reversão do processo de extinção de freguesias na cidade

A concelhia do PS/Porto quer desagregar as freguesias da cidade. O presidente da concelhia, Tiago Barbosa Ribeiro, diz que a reforma levada a cabo pelo governo de Passos Coelho violou o património identitário.

Prazo das obras do metro do Porto alargado até 9 de março

Foi prolongado por mais duas semanas o prazo para candidaturas às obras do metro do Porto. Em causa estão a nova linha Rosa e a extensão da linha Amarela.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.