PS diz que indicadores do desemprego continuam a mostrar realidade "dramática"

| Economia
Porto Canal / Agências

Lisboa, 23 fev (Lusa) - O PS considerou hoje que os mais recentes dados sobre o desemprego confirmam a existência de uma realidade "dramática" em Portugal e que o PSD perdeu este fim de semana uma oportunidade para responder aos problemas concretos do país.

Esta posição foi transmitida à agência Lusa por Miguel Laranjeiro, membro do Secretariado Nacional do PS, depois de o Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP) ter indicado que o número de desempregados inscritos nos centros de emprego portugueses era em janeiro de 705.327, mais 14.792 pessoas do que no mês anterior.

Miguel Laranjeiro observou que o início do ano "começou com mais 15 mil cidadãos na situação de desemprego, o que contraria a propaganda do discurso do Governo".

"Os portugueses em situação de desemprego não estão a diminuir. Se somarmos a estes dados as centenas de milhares de portugueses que já emigraram e os que se encontram em estágios profissionais (alguns sem qualquer remuneração), estamos a falar de uma situação dramática para mais de um milhões de portugueses", sustentou o dirigente socialista.

Miguel Laranjeiro referiu-se ainda ao tipo de discussão que está a ser feito no Congresso Nacional do PSD, que hoje termina no Coliseu dos Recreios.

"O PSD perdeu a oportunidade para falar deste problema do desemprego neste fim de semana. Enquanto falou entre si, os portugueses conhecem uma realidade bem diferente, que é a do desemprego, da pobreza e da miséria", acrescentou.

De acordo com a informação mensal publicada pelo IEFP na sua página na Internet, o número de desempregados inscritos nos centros de emprego do continente e das ilhas representava 75,6% do total de pedidos de emprego (933.352).

Comparando com janeiro do ano passado, o número de desempregados diminuiu 4,7% - 3,3% de homens e 6,1% de mulheres.

Ainda face ao mesmo mês de 2013, diz o IEFP que por grupo etário houve um decréscimo de adultos desempregados de 5,4%, mas houve um acréscimo de jovens desempregados de 0,4%.

PMF (FP) // VM

Lusa/Fim

+ notícias: Economia

Juro médio dos novos créditos à habitação registam maior subida mensal desde 2003

A taxa de juro média dos novos empréstimos à habitação aumentou para 2,86% em outubro, contra 2,23% em setembro, o valor mais alto desde janeiro de 2015 e a maior subida mensal em 19 anos, divulgou hoje o BdP.

Limite de 60 dólares por barril de petróleo russo. Proposta aprovada pela UE

Os países da União Europeia (UE) concordaram com um limite de preço de 60 dólares por barril para o petróleo russo, no âmbito das sanções para evitar picos de preços de combustíveis e para prejudicar os interesses de Moscovo.

Queda dos preços dos combustíveis levam a redução do desconto no ISP em dezembro

O Ministério das Finanças anunciou esta sexta-feira que em dezembro há uma redução do desconto do ISP em 3,9 cêntimos por litro de gasóleo e em 2,4 cêntimos por litro de gasolina, tendo em conta a queda dos preços.