Único vereador do PSD na Câmara da Lousã emigra por razões laborais

| País
Porto Canal / Agências

Lousã, 18 mar (Lusa) - O social-democrata Daniel Rodrigues, único vereador da oposição na Câmara da Lousã, vai abandonar o cargo temporariamente e emigrar para França, disse hoje o próprio à agência Lusa.

Na próxima reunião do executivo, no início de abril, o lugar do PSD na Câmara da Lousã, de maioria socialista, já será ocupado por Joaquim Lourenço, segundo da lista da coligação "Lousã Mais Forte" (PSD/CDS).

Sem fazer outros comentários, Daniel Rodrigues, licenciado em Direito, explicou que obteve "um contrato de trabalho", em França, e que numa primeira fase decidiu suspender o mandato por 90 dias.

Ex-líder do partido no concelho e presidente do Conselho Diretivo dos Baldios da Lousã, Lourenço será o novo vereador do PSD, num executivo em que o PS detém seis dos sete mandatos, sob a presidência de Luís Antunes.

"Irei fazer o meu melhor. Vou fazer oposição, defender rigor e que as coisas sejam claras" na gestão municipal, disse à Lusa.

Na sequência das últimas autárquicas, em que o PSD, apesar de coligado com o CDS, obteve o pior resultado eleitoral de sempre no concelho, demitiu-se da liderança da Comissão Política Concelhia do Partido Social-Democrata.

Entretanto, o substituto de Daniel Rodrigues na Câmara da Lousã optou por não se pronunciar, para já, sobre a anunciada exploração de caulinos em duas zonas do município da Lousã.

"Vou ter de analisar e depois, já em funções, tomarei posição", adiantou Joaquim Lourenço.

CSS // SSS

Lusa/Fim

+ notícias: País

Embaixada da Ucrânia em Lisboa recebeu dois envelopes suspeitos

A embaixada da Ucrânia em Lisboa recebeu, esta segunda-feira, à tarde dois envelopes suspeitos. A PSP já está no local com meios da Unidade Especial de Polícia. 

Ricardo Araújo Pereira não convidou Ventura para programa e ERC sugere compensação

A Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) recebeu duas queixas a propósito das entrevistas aos líderes partidários no período eleitoral no programa “Isto É Gozar Com Quem Trabalha”. Essas queixas advêm do facto de André Ventura, presidente do partido do Chega, não ter sido convidado para o programa, sendo que a entidade condena o ato e aconselha a SIC a compensar a exclusão.

TVDE. Associação diz que proposta do PS não serve ao setor

A Associação Nacional Movimento TVDE (ANM-TVDE) considera que a proposta socialista para que o setor assuma contratos de trabalho “corta as relações já estabelecidas” entre operadores, plataformas e motoristas, “não sendo de todo aplicáveis” estes vínculos.