Jornal Diário Jornal das 13

Mulheres 'fogem' dos tampões e vendas do copo menstrual disparam

Mulheres 'fogem' dos tampões e vendas do copo menstrual disparam
| Mundo
Porto Canal (MYF)

Depois de uma revista francesa anunciar que os tampões e os pensos higiénicos apresentam resíduos potencialmente tóxicos para as mulheres, a venda do copo menstrual disparou 200,84% em março, curiosamente nem um mês após a data da publicação.

O copo menstrual parece estar a cativar cada vez mais as mulheres de todo o mundo. Só em março, as vendas dispararam para 200,84% em relação ao mês anterior, altura em que foi publicada a notícia de que os tampões internos continham resíduos potencialmente tóxicos, como dioxinas, glifosatos e outros pesticidas, prejudiciais para a saúde da mulher mas também para o ambiente.

"O balanço da procura é bastante positivo, prospera-se uma maior consciencialização das vantagens do uso do copo menstrual tanto para a mulher como para o ambiente", informou Sofia Catarino, uma das responsáveis da empresa Pegada Verde, que representa e comercializa o copo menstrual Lunette em Portugal.

O copo menstrual apresenta características que têm merecido especial atenção do sexo feminino, nomeadamente a segurança e a reutilização, que pode estender-se por 10 anos. Ao contrário dos absorventes tradicionais descartáveis, este novo método não aumenta o risco de certas doenças, como infeções urinárias e ginecológicas, indica um estudo realizado em 2011, na Universidade da Beira Interior, em parceria com a Sociedade Portuguesa de Ginecologia.

Segundo um estudo da revista francesa ’60 Millions ’, que pode ser comparada à Proteste, em Portugal, 5 das 11 marcas de tampões e pensos higiénicos analisados continham substâncias consideradas perigosas e que podem colocar em risco a saúde da mulher.
Algumas destas substâncias são suspeitas de provocar perturbações endócrinas, como desregulações hormonais.

 

+ notícias: Mundo

Trabalhadores do McDonald's fizeram greve nos EUA contra o assédio sexual

Trabalhadores do McDonald's realizaram, na terça-feira, em dez cidades norte-americanas, uma greve laboral contra o assédio sexual na empresa, em consonância com o movimento #MeToo.

Chuvas na Nigéria provocam 100 mortos, autoridades estimam que número aumente

As autoridades nigerianas afirmaram que 100 pessoas morreram devido às inundações provocadas pelas chuvas fortes que se fizeram sentir no país nos últimos dias.

Mais de 600 estradas bloqueadas em Hong Kong após passagem do tufão Mangkhut

Mais de 600 estradas estão bloqueadas em Hong Kong devido aos destroços provocados pela passagem do tufão Mangkhut, no domingo, que deixou mais de 200 feridos naquele território, noticiou hoje um jornal local.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.