Jornal das 13 Jornal Diário Último Jornal

Demissão de dois generais da polícia grega após assassinato de militante antifascista

| Mundo
Fonte: Agência Lusa

Atenas, 23 set (Lusa) -- O comando da polícia grega anunciou hoje a demissão de dois generais da corporação, cinco dias após o assassinato de um músico antifascista por um presumível membro do partido de extrema-direita Aurora Dourada.

Em comunicado, os responsáveis nacionais da polícia grega anunciaram a demissão de dois diretores regionais para o sul e o centro do país, enquanto prossegue um inquérito sobre as eventuais ligações entre membros das forças policiais e a Aurora Dourada.

A direção da polícia anunciou ainda que diversos quadros da polícia na ilha de Evia (norte de Atenas) foram suspensos por não terem ordenado uma investigação à sede local da formação de extrema-direita, situada perto da esquadra da polícia, e para onde terão sido enviadas diversas armas.

O assassinato em 18 de setembro de Pavlos Fyssas, 34 anos, um 'rapper' de extrema-esquerda, por um presumível membro do grupo neonazi, implicou uma série de ações das autoridades contra esta formação que elegeu 18 dos 300 deputados ao parlamento de Atenas nas legislativas de junho de 2012.

Na semana passada os protestos contra o assassinato de Pavlos Fyssas alastraram a diversas cidade do país e registaram-se confrontos entre a polícia e manifestantes.

A Aurora Dourada tem reforçado a sua influência no país num contexto de grave crise económica, baixa de salários, desemprego elevado e crescente descrédito dos partidos tradicionais.

PCR // MLL

Lusa/Fim

twitter facebook Google plus Whatsapp imprimir

+ notícias: Mundo

Em sete anos, Uber acumula perdas de quatro mil milhões

A empresa Uber acumulou quatro mil milhões de dólares de prejuízos nos últimos sete anos. Principal razão deverá estar relacionada com subsídios atribuídos aos condutores da empresa.

Proibição do uso de burquíni em França fica suspensa

O Conselho de Estado francês suspendeu a proibição do uso do burquíni, esta sexta-feira, enquanto não houver um “risco comprovado” para a ordem pública.

WhatsApp vai partilhar informações com o Facebook. Utilizadores insatisfeitos

As informações que o WhatsApp contém dos seus utilizadores irão ser partilhadas com o Facebook. A novidade foi divulgada esta quinta-feira e os utilizadores não estão satisfeitos.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

DESCUBRA MAIS