Jornal Diário Jornal das 13 Último Jornal

Mostra de Cinema Anti-Racista de volta ao Porto com sessões para crianças e jovens

| Norte
Porto Canal com Lusa

Porto, 15 out (Lusa) -- A Mostra Internacional de Cinema Anti-Racista (MICAR) regressa ao Porto a partir de sexta-feira para a sua segunda edição, tendo como principal novidade as várias sessões para crianças e jovens no primeiro dia, disse hoje a organização.

Assim, a partir das 14:45 de sexta-feira, o pequeno auditório do Teatro Municipal Rivoli recebe uma sessão de curtas-metragens destinadas a crianças do 1.º ciclo do ensino básico, seguindo-se, às 16:15, para jovens do 3.º ciclo, "Kali, o Pequeno Vampiro", de Regina Pessoa, já distinguido pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), e "Kaddish para um amigo", de Leo Khasin.

"Estas sessões não estão fechadas, as famílias podem vir, os adultos podem vir", disse à Lusa da parte do SOS Racismo Joana Santos, que realçou que o contacto com crianças e jovens é algo que a organização tem como um dos seus "eixos estratégicos", uma vez que se trata de idades quando "se começa a perceber quem são os outros e como é que nos relacionamos com eles".

Joana Santos lembrou que os três dias de MICAR vão incluir diversos debates: o realizador António Loja Neves e a jornalista Vanessa Rodrigues na sexta-feira a seguir a "Evaporating Borders"; no sábado, depois de "A Respeito da Violência", o debate vai contar com o recém-eleito deputado Jorge Campos e a também professora universitária Manuela Ribeiro Sanches; e, no domingo, a seguir a "Timbuktu" vão discutir o historiador Manuel Loff e Luís Guerra, do Observatório dos Direitos Humanos.

"Em 2015 celebram-se os 70 anos do fim da Segunda Guerra Mundial, os 50 anos da vitória do movimento dos Direitos Civis nos Estados Unidos e os 25 anos de vida do Movimento SOS Racismo. No entanto, aqueles que hoje partilham o mundo são ainda responsáveis por guerras e conflitos que semeiam o campo fértil do ódio e de novas formas de violência", pode ler-se no texto de apresentação da segunda MICAR, que procura "estimular a reflexão e o debate para que não vença a indiferença".

Joana Santos referiu que, apesar de não ser um evento que o SOS Racismo costume organizar está a ser feita "uma aprendizagem" e estão a ser adquiridos contactos com outros festivais de cinema do género, o que significa que seria "deitar fora todo esse acervo" caso a MICAR não continuasse nos próximos anos.

TDI // MSP

Lusa/fim

+ notícias: Norte

Exportações sobem 35% em Braga

As exportações de Braga cresceram trinta e cinco por cento no ano passado e o município é o sétimo mais exportador do país. Dados destacados pela Investbraga, no dia em que foi feito o balanço de quatro anos de atividade da agência de investimento.

Pais movem ação judicial para impedir transferência da ala pediátrica do Hospital de S. João

Os pais de crianças que estão a receber tratamento oncológico no Hospital de S. João vão mover uma ação judicial para impedir a transferência da ala pediátrica. Temem que devido ao atraso nas obras aconteça mesmo uma deslocalização dos serviços. Uma das possibilidades é uma instalação provisória no Centro Materno Infantil do Porto.

Produtores certificados recebem selo de autenticidade para a Fogaça da Feira

Em Santa Maria da Feira foram entregues os rótulos da marca Fogaça da Feira a 15 produtores associados do Agrupamento de Produtores de Fogaça da Feira. A confeção deste pão doce já tinha sido reconhecida e certificada. Agora chegou o selo da qualidade num processo que demorou mais de uma década.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

DESCUBRA MAIS