Info

Pedro Arroja abre "guerra" com Paulo Rangel devido às obras da ala pediátrica do hospital São João

| Norte
Porto Canal

A construção da ala pediátrica do hospital S. João no Porto está parada e Pedro Arroja, o presidente da 'Associação Um Lugar para o Joãozinho', acusa o escritório de advogados de Paulo Rangel, eurodeputado do PSD, de boicote. O comentador do Porto canal considera que a politica "meteu-se no meio da obra".

Pedro Arroja lançou duras criticas a Paulo Rangel apelidando-o de "politiqueiro de segunda categoria" e afirmando que "tudo vai fazer para que a obra termine".

Com o documento que fez parar a obra na mão, ao qual apelida de "palhaçada jurídica", Arroja sublinha que a obra "é dos cidadãos e das intituições" e que os políticos se sentem "ameaçados" quando um movimento cívico consegue mover 20 milhões de euros para a construção de uma ala pediátrica para oferecer ao hospital de S. João no Porto.

Estranhando a não contribuição de donativos por parte da Associação Comercial do Porto (ACP), visto que conseguiu o apoio por parte da AEP (Associação Empresarial do Porto), entre muitas outras, Arroja aponta o facto de Paulo Rangel e outro membro da sociedade de advogados de eurodeputado fazerem parte da direcção da ACP.

O Porto Canal entrou em contacto com a administração do hospital São João que não quis pronunciar-se sobre o assunto, e ainda contactar Paulo Rangel para reagir a estas acusações, mas até à data da publicação desta notícia não houve qualquer resposta.

+ notícias: Norte

Canta-me Estórias - Dealema

Uma viagem ao mundo de uma banda que está junta há um quarto de século e partilha a paixão pelo Hip-Hop.

Moradores de Miragaia pagam para estacionar mas nunca têm lugar

Vários moradores da zona de Miragaia, no Porto, estão revoltados porque pagam para ter um dístico exclusivo para residentes mas não conseguem estacionar as viaturas, é que os lugares estão sempre ocupados por 'gente de fora'. A autarquia reconhece que é um problema que tem de ser resolvido.

Obras da marginal da Foz do Porto reduzem tamanho das faixas a ponto de não caberem autocarros

As obras na marginal da Foz, no Porto, estão a gerar polémica. É que a ciclovia deixou o passeio e passou para a estrada, o que obrigou a reduzir o tamanho das faixas. Os moradores queixam-se da falta de segurança depois da intervenção.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.