Info

Portugal quer impulsionar maior consumo na Europa com projecto "Coma, mel"

| Mundo
Fonte: Agência Lusa

Bragança, 30 abr (Lusa) -- A Federação Nacional de Apicultores de Portugal (FNAP) lançou hoje um projeto europeu para impulsionar a produção e consumo de mel na Europa com o apoio de Bruxelas.

"Coma, mel" é o desafio lançado pelo programa "A Excelência do Mel" que nos próximos três anos espera aumentar a s vendas deste produto em "15 por cento" com ações de promoção pela Europa financiadas em mais de 1,2 milhões de euros pela Comissão Europeia.

O projeto foi apresentado hoje em Bragança pelo presidente da FNAP, Manuel Gonçalves, que sublinhou o propósito também de estimular a produção portuguesa, que já apresenta "um valor económico de 31 milhões de euros", e que espera venha a duplicar as atuais 650 mil colmeias até ao final do novo quadro comunitário de apoio, em 2020.

Durante os próximos três anos, o projeto "A Excelência do Mel" vai promover este produto nas principais feiras e salões agroalimentares europeus, em eventos de moda, como o Portugal Fashion ou a Moda Lisboa, nos aeroportos, nas escolas e com a recriação da "aldeia do mel" em cidades portuguesas.

O presidente da FNAP acredita no potencial de crescimento do setor na União Europeia, que é o maior consumidor de mel e o segundo maior produtor mundial.

A produção europeia continua a se deficitária em cerca de 30 por cento, sendo um dos seus maiores fornecedores a China e continente asiático o maior produtor mundial.

Os países do norte da Europa são, segundo os dados avançados pelos responsáveis do projeto, os principais consumidores de mel com a Alemanha a liderar a procura, estimando-se que cada alemão consuma em média cerca de um quilo de mel por ano.

A Espanha é o maior produtor europeu, enquanto Portugal ocupa "o sexto/sétimo lugar", de acordo ainda com o presidente da FNAP.

Manuel Gonçalves acredita que o país tem potencial para crescer e sustenta a convicção no facto de "em 15 anos o setor ter passado de uma atividade complementar para atividade económica de relevância".

A federação representa "60 por cento dos apicultores" portugueses.

O programa apresentado hoje, em Bragança, "quer dar a conhecer a qualidade do produto, aumentar a sua notoriedade e ganhar mercado", como adiantou João Pedro Borges, da empresa responsável pela execução das ações previstas nos próximos três anos.

Segundo disse, a meta é "chegar a 1,5 milhões de consumidores nos diferentes eventos programados".

O mel consumido na Europa destina-se essencialmente a fins alimentares.

Segundo um estudo da FNAP sobre o consumo do mel em Portugal, "cada família portuguesa gasta em média, por ano, 20 euros", no consumo deste produto que adquire, maioritariamente, junto de produtores da região de onde é originária.

Os responsáveis pelo projeto realçam "as propriedades benéficas do mel" enquanto alimento, desde as suas características nutricionais às potencialidades terapêuticas".

HFI // JGJ

Lusa/fim

+ notícias: Mundo

Pfizer atrasa entrega de vacinas na Europa para melhorar produção

O laboratório norte-americano Pfizer advertiu hoje para uma quebra "a partir da próxima semana" nas entregas das vacinas anti-covid na Europa, com vista a melhorar a sua capacidade de produção, anunciaram hoje as autoridades norueguesas.

Covid-19: Dívida de África deverá aumentar para 70% do PIB

Redação, 19 jan 2021 (Lusa) - A covid-19 deverá fazer aumentar a dívida de África para cerca de 70% Produto Interno Bruto (PIB), conclui um relatório apresentado hoje e que considera a pandemia "uma ameaça sem precedentes" para o financiamento ao continente.

Covid-19: Cabo Verde vai vacinar dez mil funcionários do turismo na primeira fase

Santa Maria, Cabo Verde, 19 jan 2020 (Lusa) -- Cabo Verde vai vacinar cerca de 10 mil funcionários ligados ao setor do turismo, numa primeira fase que deverá arrancar ainda neste trimestre, para proteger os turistas que visitam Cabo Verde, anunciou o vice-primeiro-ministro e ministro das Finanças.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.