Info

Nove meios aéreos e 160 operacionais combatem fogo no parque do Gerês

| Norte
Porto Canal com Lusa

Nove meios aéreos estão a combater o incêndio que lavra desde sábado entre Portugal e Espanha, no Parque Nacional da Peneda-Gerês, de acordo com a página da Proteção Civil, pelas 17:45.

Na freguesia de Lindoso, no concelho de Ponte da Barca, as chamas estão a ser combatidas por 160 operacionais e 46 veículos, segundo refere a página na Internet da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC).

Cerca de 150 operacionais mantém-se no terreno no combate a este incêndio, que tem sido feito por meios terrestres, com pessoal apeado e com recurso a ferramentas, por se desenvolver numa zona de difícil acesso, devido à inclinação do terreno e a 800 metros de altitude.

A maior parte deste incêndio está a ser combatido em território espanhol.

Foi no combate às chamas em Lindoso que, no sábado, um piloto português morreu e um piloto espanhol ficou gravemente ferido quando o avião 'Canadair' português em que seguiam se despenhou em território espanhol, a cerca de dois quilómetros da fronteira.

O co-piloto do avião 'Canadair', de nacionalidade espanhola, está hoje "estável e fora de perigo", revelou fonte do hospital de Braga.

 

+ notícias: Norte

Lar do concelho de Vimioso regista 37 casos positivos de Covid-19

Vinte e oito utentes e nove funcionários do lar de Carção, Vimioso, tiveram resultados positivos para a covid-19 nos testes realizados após a doença ter sido detetada num idoso que morreu na sexta-feira, adiantou hoje o autarca local.

ARS-N admite saldar em breve dívida de 100 mil euros aos bombeiros do distrito do Porto

A Administração Regional de Saúde (ARS) Norte admitiu hoje à Lusa pagar nos próximos dias a dívida de 100 mil euros pelo transporte de doentes reclamada pela Federação dos Bombeiros do Distrito do Porto.

Associação acusa Proteção Civil de má gestão dos processos disciplinares de bombeiros

O presidente da Fénix - Associação Nacional de Bombeiros e Agentes da Proteção Civil (ANBAPC) disse hoje à Lusa que a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) é "inoperante" na gestão dos processos disciplinares aos soldados da paz.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.