Info

PJ investiga assalto à mão armada a uma moradia em Famalicão

PJ investiga assalto à mão armada a uma moradia em Famalicão
| Norte
Porto Canal com Lusa

A Polícia Judiciária (PJ) de Braga está a investigar um assalto à mão armada a uma moradia em Vale S. Martinho, Famalicão, no decorrer do qual foram sequestradas duas mulheres com mais de 70 anos, disse hoje fonte da GNR.

Segundo a fonte, o assalto ocorreu na manhã de quarta-feira, tendo sido levado a cabo por “pelo menos” três indivíduos armados e encapuzados.

Além de dinheiro e objetos num valor ainda não apurado, os suspeitos levaram ainda duas viaturas de gama média/alta.

Duas mulheres que estavam em casa foram forçadas a abrir o cofre e a entregar as chaves das viaturas, após o que foram trancadas num compartimento.

“Não houve agressões”, referiu a fonte.

Contactada pela Lusa, fonte da PJ de Braga confirmou apenas que a investigação está a cargo desta polícia, escusando-se a adiantar quaisquer outros pormenores.

+ notícias: Norte

Região Norte regista mais de metade das novas infeções de Covid-19

Mais de metade dos novos casos de covid-19 contabilizados hoje situam-se na região Norte ao registar quase duas mil das 3.270 infeções das últimas 24 horas, indica o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Felgueiras, Lousada e Paços de Ferreira com dever de permanência no domicílio

Os concelhos de Felgueiras, Lousada e Paços de Ferreira, onde os casos de covid-19 têm estado a aumentar nos últimos dias, vão ter em vigor o dever de permanência no domicílio a partir das 00:00 de sexta-feira, decretou hoje o Governo.

Centro Hospitalar Gaia/Espinho atinge lotação máxima de internados em cuidados intensivos

O Centro Hospitalar de Gaia/Espinho atingiu a lotação máxima de doentes internados em cuidados intensivos. Rui Guimarães, presidente do conselho de administração do centro hospitalar diz que no final de novembro haverá 28 novas camas.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.