Info

Maior partido no parlamento timorense diz que nova coligação vai levar país a novas eleições

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Díli, 22 fev 2020 (Lusa) - O secretário-geral do maior partido no parlamento timorense disse hoje que a nova coligação anunciada pelo ex-Presidente Xanana Gusmão vai criar uma nova crise institucional para forçar a realização de eleições antecipadas.

"Esta coligação foi formatada para criar nova crise institucional para irmos para eleições antecipadas", disse à Lusa o secretário-geral da Frente Revolucionária do Timor-Leste Independente (Fretilin), Mari Alkatiri.

"Estou a achar piada ao teatro que Xanana Gusmão organizou hoje de manhã", considerou o responsável, na sequência do anúncio do líder do Congresso Nacional da Reconstrução Timorense (CNRT), Xanana Gusmão, da formação de uma nova maioria parlamentar para apoiar a formação de um novo Governo em Timor-Leste.

"Para ultrapassar o impasse, os partidos falaram. Estamos prontos para avançar com uma nova maioria. Temos 34 cadeiras no parlamento e nova maioria", declarou Xanana Gusmão, em conferência de imprensa.

Além de contar com o apoio dos 21 deputados do CNRT, maior partido da atual coligação do Governo, a nova aliança inclui ainda os cinco deputados do Kmanek Haburas Unidade Nacional Timor Oan (KHUNTO) e os cinco do Partido Democrático (PD).

Fazem ainda parte da nova coligação, os três deputados dos partidos mais pequenos no parlamento, Partido Unidade e Desenvolvimento Democrático (um deputado), Frente Mudança (um) e União Democrática Timorense (um).

A nova coligação integra 34 dos 65 lugares do parlamento timorense.

De fora ficam apenas a Fretilin, maior partido no parlamento, com 23 deputados, e o Partido Libertação Popular (PLP), do atual primeiro-ministro, Taur Matan Ruak, com oito lugares.

Xanana Gusmão recusou para já avançar pormenores sobre quando será apresentada a nova coligação ao Presidente de Timor-Leste, ou sobre a questão dos nomes de ministros indigitados, maioritariamente do CNRT, que o chefe de Estado não empossou.

Horas antes do anúncio, Mari Alkatiri tinha afirmado à Lusa estar com "otimismo moderado" sobre a própria Fretilin conseguir uma maioria parlamentar, para a qual contaria com os oito deputados do PLP e mais os três dos partidos mais pequenos.

Questionado sobre esse aspeto, Alkatiri considerou ter havido coações sobre as forças mais pequenas.

"Não tenho dúvidas que houve coação. Por isso estou a dizer que é um teatro. Ele [Xanana Gusmão] sabe as pessoas que estão lá, estão coagidas para estarem lá", afirmou

"Se eu não contasse com uma relação digna com todos, se fosse pela via que os outros usam, também teria todos eles neste momento comigo", disse.

Dirigentes do CNRT indicaram à Lusa que a nova coligação deverá ser apresentada na próxima semana ao Presidente timorense.

 

ASP // EJ

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

Vaticano confirma caso de Covid-19 na residência do papa Francisco

O Vaticano confirmou hoje um caso positivo à covid-19 na Casa Santa Marta, a residência do papa Francisco, sendo que a pessoa infetada não apresenta sintomas e já foi isolada, informou o porta-voz da Santa Sé.

Setembro de 2020 foi o mais quente já registado no mundo

Setembro de 2020 foi o setembro mais quente já registado no mundo, segundo o Serviço Europeu de Mudanças Climáticas Copernicus, que aponta para a possibilidade deste ano destronar 2016 como o ano mais quente.

Milhares de polacos protestam em todo o país contra o acórdão sobre o aborto

Berlim, 23 out 2020 (Lusa) - Milhares de polacos manifestaram-se hoje em várias cidades do país contra o acórdão do Tribunal Constitucional contrário ao aborto por malformação do feto, uma das poucas opções para a interrupção legal da gravidez na Polónia.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.