Info

Mobilidade vai aprofundar sentimento de comunidade na CPLP

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Luanda, 13 dez 2019 (Lusa) - O acordo de mobilidade na CPLP vai aprofundar o sentimento comunitário na lusofonia, tornando-se um elemento importante pela facilitação migratória e intercâmbio de pessoas, defendeu o chefe da diplomacia brasileira.

para que a CPLP deixe de ser uma sigla que não está presente na vida das pessoas,

Ernesto Araújo disse em entrevista à Lusa em Luanda que "a disposição política é muito favorável" à convenção-quadro sobre mobilidade na Comunidade dos Países de Língua Portuguesa que se prevê assinar em julho de 2020, na cimeira de chefes de Estado e de Governo, que se realiza em Angola.

"É uma área complexa, a nossa perspetiva é que haja um acordo guarda-chuva e que haja entendimentos bilaterais entre os países para eventualmente ir além do que está no acordo. Iremos trabalhar nisso com os parceiros, Angola especialmente", declarou.

"Cada país tem determinadas particularidades e é preciso ver quais as demandas que existem em cada fluxo para avaliar as medidas que facilitam esses fluxos" indicou, apontando por exemplo o caso dos estudantes, e acrescentando que o intercâmbio é decisivo para o projeto de envolvimento e desenvolvimento do Governo brasileiro.

O ministro assinalou que a facilitação migratória e o intercâmbio humano são fundamentais também para as práticas económicas, criando redes e laços que elevam os negócios para outro patamar e geram mais contactos.

Questionado sobre as resistências que o Acordo Ortográfico ainda gera nos dois lados do Atlântico mostrou-se inteiramente favorável à sua ratificação por todos os países, para que depois se possam trabalhar eventuais ajustes.

"Mudar é algo complicado", reconheceu Ernesto Araújo, considerando natural que as pessoas tenham ligação com a maneira como aprenderam a escrever.

"Mas as vantagens ultrapassam eventuais dúvidas que as pessoas tenham", contrapôs, dizendo que a ausência de uma ortografia comum é complicada para língua que se fala em quatro continentes, de formas diversas.

"A diversidade da língua dá-se pelo seu conteúdo e não pela ortografia", sublinhou, afirmando que dentro do Brasil também existem diferenças regionais, que enriquecem a língua, mas "é importante que haja unidade ortográfica".

RCR // VM

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

Explosão no nordeste de Espanha faz acionar alerta de emergência química

Uma forte explosão originou um incêndio de grandes dimensões na zona industrial da petroquímica de Tarragona, para onde foram deslocados os bombeiros da Generalitat da Catalunha e equipas de emergência e fez acionar o alerta de emergência química.

Trump quer desviar mais 7,2 mil milhões do Pentágono para muro com o México

O Presidente norte-americano, Donald Trump, planeia desviar mais 7,2 mil milhões de dólares do orçamento do Pentágono para a construção do muro com o México, noticiou na segunda-feira o jornal Washington Post.

Descoberto planeta TOI 700 D onde há possibilidade de existir água

A NASA anunciou a descoberta de um planeta do tamanho da Terra a orbitar uma estrela. Está localizado a uma distância que torna possível a existência de água.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.