Info

Governo dos Açores pede apoios financeiros do Estado e da UE

| País
Porto Canal com Lusa

Ponta Delgada, Açores, 14 out 2019 (Lusa) -- O governo açoriano pediu ajuda financeira ao Estado devido à passagem do furacão "Lorenzo" e a ativação do Fundo de Solidariedade da União Europeia com vista a um apoio correspondente a 2,5% dos prejuízos, foi hoje anunciado.

Numa conferência de imprensa em Ponta Delgada, o presidente do Governo dos Açores, Vasco Cordeiro, anunciou que o executivo decidiu na passada sexta-feira, entre outras medidas, "decretar a situação de calamidade pública regional, prevista na lei sempre que se verifiquem acontecimentos graves provocados pela ação da natureza, que causem elevados prejuízos materiais".

Foi também decidido solicitar que seja acionada a solidariedade do Estado para com a região nos termos da Lei das Finanças das Regiões Autónomas.

O objetivo é obter "os meios financeiros necessários para a reconstrução e recuperação, nomeadamente de infraestruturas".

O pedido de ativação do Fundo de Solidariedade à União Europeia é feito através do Estado português.

Vasco Cordeiro (PS) disse ter já enviado uma carta ao primeiro-ministro, António Costa, com estas solicitações, tendo o chefe do Governo da República agendado uma reunião para o próximo dia 21 de outubro.

Em causa estão prejuízos de cerca de 330 milhões de euros, conforme anunciou hoje o presidente do Governo dos Açores.

O furacão "Lorenzo" passou pela região no passado dia 02 de outubro.

ROC // MLS

Lusa/Fim

+ notícias: País

Mais nove mortes e 328 casos confirmados de Covid-19 em Portugal nas últimas 24 horas

Portugal regista hoje mais nove óbitos por covid-19, em relação a sábado, e mais 328 casos de infeção confirmados, dos quais 254 na região de Lisboa e Vale do Tejo, segundo os dados da Direção-Geral da Saúde (DGS) hoje divulgados.

Visitas a lares não serão suspensas, diz Marta Temido

A ministra da Saúde, Marta Temido disse hoje que o Governo está "com muita atenção" aos casos de covid-19 nos lares, mas rejeitou voltar a suspender visitas.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.