Info

Festival de Outono promove ligação da UMinho às cidades onde se encontra

| Norte
Porto Canal com Lusa

Braga, 17 set 2019 (Lusa) - A 10.ª edição do Festival de Outono da Universidade do Minho (UMinho) arranca quarta-feira, em Guimarães, e quer "promover hábitos culturais" e a ligação com as cidades onde está implantada.

Organizado pela UMinho em parceria com a Rádio Universitária do Minho (RUM) e a Associação Académica da Universidade do Minho, o festival decorre até sábado, pretende mostrar, "sobretudo aos novos alunos", a "importância da cultura" no percurso académico, ao mesmo tempo que constitui uma "saudação que assinala" mais um ano letivo e promove o envolvimento com a comunidade.

"A ideia visa promover os hábitos culturais dos nossos estudantes, mas não é só isso, e por essa razão decorre basicamente fora dos 'campi'", explicou a vice-reitora da UMinho para a Cultura e Sociedade, Manuela Martins.

Segundo a responsável, "a ideia também é que a universidade se ofereça no fundo à sociedade e aos cidadãos das cidades em que a UMinho está implantada".

"Trata-se de uma saudação que assinala mais um ano académico em que a Universidade do Minho está envolvida com toda a comunidade", assinalou.

Ao todo, o festival terá 15 eventos, entre Braga e Guimarães, vocacionado "em especial aos novos estudantes", contando com tertúlias e concertos de nomes como de X-Wife, Marta Ren & The Groovelvets, Paraguaii, Captain Boy e a Orquestra da Universidade do Minho.

O festival abre em Guimarães, com um sarau musical dos grupos culturais da UMinho, sendo depois o palco entregue a dois projetos vimaranenses - Captain Boy, que vai apresentar o seu novo álbum "Memories and bad photographs", e os Paraguaii -, com DJ SET de WD-40 no bar Oub'Lá a fechar a noite.

Já em Braga, o salão medieval do Largo do Paço recebe, às 22:00, um concerto da Orquestra da Universidade do Minho, com o maestro Hans Casteleyn, espetáculo retomado na noite seguinte, à mesma hora, na Igreja de São Francisco, em Guimarães.

Na sexta-feira, o Largo do Paço acolhe um Ensemble de Percussão do Instituto Confúcio da UMinho (18:00), um sarau dos grupos culturais da UMinho (19:00), à noite, o blues-rock dos Bed Legs e ainda o soul-funk de Marta Ren & The Groovelvets.

Sábado, o festival começa as 18:00, no salão nobre do Largo do Paço, com a tertúlia "Livros com RUM", onde Álvaro Laborinho Lúcio vai apresentar o seu terceiro romance, "O Beco da Liberdade".

Após o jantar, o exterior do edifício será preenchido com o rock e a eletrónica dos QUADRA e X-Wife e, tal como na véspera, a 'after-party' está agendada para o café concerto da RUM, no espaço GNRation.

O Festival de Outono da UMinho tem o apoio dos municípios de Braga e de Guimarães, do Instituto Confúcio da UMinho e da Ordem Terceira de São Francisco.

JCR // LIL/MAG

Lusa/Fim

+ notícias: Norte

'Caso de falso positivo' de coronavírus no Hospital de São João do Porto

O Porto Canal sabe que foi detetado um 'caso de falso positivo' de coronavírus no Hospital de São João no Porto. O paciente está a ser sujeito a contra análise que vai confirmar se este é ou não o primeiro caso em Portugal.

(em atualização)

Arcos de Valdevez reclama redução da portagem no troço entre Braga e Valença da A3

O presidente da Câmara de Arcos de Valdevez reivindicou hoje a redução da portagem na autoestrada A3, entre Braga e Valença, por ser a "principal" ligação dos concelhos do interior do Alto Minho à região e ao país.

Comerciantes da Avenida Fernão Magalhães no Porto revoltados com atrasos de obras

Os comerciantes da Avenida Fernão de Magalhães, no Porto, estão revoltados com as obras que duram há sete meses quando o prazo da empreitada era de 90 dias. Queixam-se dos prejuízos e da falta de condições de segurança no acesso às lojas.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.