Info

Grupo DPD funde Chronopost e Seur e vai investir 25 ME em novo centro de encomendas em Lisboa

| Economia
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 09 set 2019 (Lusa) -- O grupo DPD concretizou hoje a fusão entre as empresas Seur e Chronopost, passando a usar a marca DPD em Portugal, e vai investir cerca de 25 milhões de euros até 2021 num novo centro de distribuição em Lisboa.

Em conferência de imprensa, hoje em Lisboa, o presidente do grupo DPD Portugal em Portugal, Olivier Establet, anunciou a fusão das duas empresas de transporte de encomendas que o grupo tem em Portugal, justificando com a complementaridade de serviços e a vontade de criar escala, simplificar processos e aumentar a rapidez e a fiabilidade no transporte de encomendas.

"Vamos criar uma oferta de serviços e de competitividade que nenhuma das empresas agora tinha", afirmou Olivier Establet.

O responsável disse que, nos últimos meses, o grupo investiu oito milhões de euros nas estações de distribuição de encomendas que tem em Évora, Faro, Guarda, Coimbra e Margem Sul de Lisboa.

Já o próximo grande investimento passa por abrir "a maior base de correio expresso em Portugal", num investimento que estimou em 25 milhões de euros nos próximos dois anos e que prevê estar a funcionar em 2021.

Já foi escolhido o sítio onde será localizado, estando a ser finalizada a transação imobiliária e em seguida o projeto passa para a fase de consulta para empreitada, disse Olivier Establet à agência Lusa.

Depois será equipado com maquinaria adequada, sobretudo de triagem, que, explicou, permitirá triplicar a capacidade de tratamento de 4.000 encomendas por hora para 12.000 por hora, apenas nesse centro.

"Com esta operação [fusão] estamos a trazer para Portugal investimentos que de outro modo só viriam mais tarde", considerou.

Em 2018, o grupo transportou 20,5 milhões de encomendas em Portugal e este ano estima que cheguem a 22 milhões.

Quanto à faturação, no ano passado foi de 71 milhões de euros em Portugal e este ano o objetivo é chegar aos 77 milhões de euros.

Olivier Establet disse ainda que o grupo se está a preparar para o aumento do movimento de encomendas, que acompanhará o aumento do comércio 'online', referindo que estão a ser preparados novos serviços como cacifos eletrónicos ('e-lockers'), entrega de encomendas ao domicílio no mesmo dia da compra e reforço do modelo da rede de lojas 'pick up' (em Portugal há cerca de 650 lojas onde podem ser entregues e levantadas encomendas).

"Abrimos hoje uma nova etapa no nosso desenvolvimento, agora será de aceleração dos nossos projetos", afirmou.

O grupo DPD, presente em 22 países, pertence à Geopost, uma 'holding' do grupo francês La Poste (detido pelo Estado francês).

Em Portugal tem cerca de 1.400 trabalhadores.

IM // JNM

Lusa/Fim

+ notícias: Economia

Manuel Pizarro promete estudar formas para angariar fundos europeus para a nova ala pediátrica do Hospital de São João

Manuel Pizarro promete estudar formas para angariar fundos comunitários que ajudem a construção da nova ala pediátrica do hospital de São João. O eurodeputado socialista esteve de visita à obra que esteve suspensa mais de dez anos.

Governo anuncia descontos nas portagens para utilizadores frequentes

A ministra da Coesão Territorial anunciou hoje, em Macedo de Cavaleiros, descontos nas portagens de sete autoestradas a partir do terceiro trimestre do ano para os "utilizadores frequentes".

Atualizado 27-02-2020 12:41

Fisco dá mais um dia para validar faturas a deduzir no IRS

O Governo alargou por mais um dia, até ao final de hoje, a validação de faturas dedutíveis no IRS, decisão justificada por "constrangimentos temporários" no acesso ao portal de confirmação de faturas, segundo um aviso no Portal das Finanças.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.