Info

Seis detidos em Cascais e Loures por assaltos com arma de fogo

| País
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 22 mai 2019 (Lusa) -- Seis pessoas foram hoje detidas pela prática, em coautoria, de vários crimes de roubo com arma de fogo, na sequência de buscas domiciliárias nos concelhos de Cascais e Loures, no distrito de Lisboa, indicou a Polícia Judiciária (PJ).

Em comunicado, a PJ adianta que foram detidos três homens e três mulheres, com idades compreendidas entre os 17 e os 49 anos, no âmbito da Operação "Good Girls", que decorreu hoje de manhã nos concelhos de Cascais e Loures.

Anteriormente, uma fonte da PSP (que apoiou a operação) tinha dito à Lusa que as buscas estavam a decorrer em dois bairros de Loures: Quinta da Fonte e da Cruz Vermelha.

Na nota, a PJ explica que os "factos ocorreram entre 2018 e a atualidade, em vários concelhos da área metropolitana de Lisboa, tendo os presumíveis autores assaltado postos de abastecimento de combustíveis, farmácias e um estabelecimento de massagens", ficando com dinheiro e outros bens de valor.

Durante a operação, a PJ apreendeu algumas centenas de doses de estupefacientes, nomeadamente cocaína e haxixe.

Os detidos serão presentes a primeiro interrogatório judicial, no qual serão sujeitos à aplicação de medidas de coação.

DD // MLS

Lusa/Fim

+ notícias: País

Tempo de espera nos CTT é principal causa de insatisfação dos clientes

Um inquérito da associação Deco a 1.800 clientes dos CTT revela que esperam, em média, 18 minutos para serem atendidos e que o tempo de espera é o que causa mais insatisfação.

Juízes denunciam condições indignas de trabalho em vários Tribunais do país, muitos deles no Norte

As queixas sobre o mau estado de diversos Tribunais do país levaram a que os presidentes das 23 comarcas escrevessem 3500 páginas detalhando situações como buracos por onde chove, casas de banho entupidas e até pragas de piolhos. Este é o cenário retratado pelos juízes numa análise que foi feita ao longo do ano passado e agora revelada sendo que muitos desses cenários acontecem em Tribunais do Norte do país.

Associação de Farmácias alerta que há medicamentos que estão esgotados há mais de um ano

A Associação Nacional de Farmácias alerta que há medicamentos que estão esgotados há mais de um ano. A Ministra da Saúde reconhece os problemas e garante que a situação vai ser resolvida. Os medicamentos em causa são para tratamento de doenças como Parkinson, hipertensão e diabetes.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.