Info

Presidente colombiano avisa que não vai recuar perante as guerrilhas

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Bogotá, 10 mar (Lusa) - O Presidente colombiano afirmou que não vai recuar perante o terrorismo, durante uma visita a Arauca, fronteira entre a Colômbia e a Venezuela, local onde a guerrilha do Exército de Libertação Nacional (ELN) tem forte presença.

"Queremos dizer a todas as pessoas de Arauca que aqui não temos medo do terrorismo e aqui é o Governo nacional que impõe as regras neste território", afirmou Ivan Duque, no sábado, perante a população da cidade.

A cidade-fronteira entre a Colômbia e a Venezuela, juntamente com Fortul, Tame e Arauquita, são um dos locais mais ativos da guerrilha ELN que pratica constantes ataques contra oleodutos que passam por esta região, especialmente o oleoduto Limon-Covenas, alvo de vários ataques todos os anos.

No ano passado, as infra-estruturas de petróleo da Colômbia sofreram 107 ataques, dos quais 89 ao Limon-Covenas, todos atribuídos pelas autoridades ao ELN.

"Vamos ser claros: este é um Governo que defende a legalidade, e o compromisso com a legalidade permanecerá (...) enquanto eu exercer a presidência da República. Se o ELN quer provar à Colômbia que está disposto à paz tem de começar a pôr fim a todos esses atos criminosos ", disse Duque.

MIM // MIM

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

Onze manifestantes detidos e 22 agentes feridos durante protesto em Hong Kong

A polícia de Hong Kong informou esta quinta-feira que 11 manifestantes foram detidos e 22 agentes ficaram feridos no protesto contra emendas à proposta de lei que preveem a extradição de suspeitos de crimes para a China.

Irão está preparado para a guerra

Dubai, 20 jun (Lusa) - O comandante dos Guardas da Revolução do Irão, o general iraniano Qassem Soleimani, disse hoje que o país "não tem qualquer intenção" de entrar em conflito com algum país do mundo mas "está pronto para a guerra".

Egipto qualifica de "irresponsáveis" acusações de Erdogan pela morte de ex-Presidente Morsi

Cairo, 20 jun 2019 (Lusa) -- O ministro dos Negócios Estrangeiros egípcio, Sameh Choukri, qualificou hoje de "irresponsáveis" as acusações do Presidente turco, Recep Erdogan, segundo o qual o ex-chefe de Estado egípcio Mohamed Morsi "terá sido morto".

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.