Info

Barão da droga mexicano 'El Chapo' condenado por júri nova-iorquino

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Nova Iorque, 12 fev (Lusa) -- O traficante de droga mexicano Joaquín Guzmán, conhecido como 'El Chapo', foi hoje condenado por um júri num tribunal federal norte-americano em Nova Iorque, após três meses de julgamento e seis dias de deliberações.

O veredito poderá valer prisão perpétua a 'El Chapo', de 61 anos, figura emblemática dos cartéis mexicanos extraditada para os Estados Unidos em janeiro de 2017 após duas espetaculares fugas no México.

Guzmán, que não testemunhou no seu julgamento, ouviu hoje como as oito mulheres e os quatro homens que compunham o júri o declararam culpado dos dez crimes de tráfico de droga que lhe eram imputados.

A sentença será conhecida a 25 de junho, data em que caberá ao juiz Brian Cogan determinar a pena de prisão para cada uma das acusações.

O julgamento do mediático líder do cartel mexicano de Sinaloa começou em novembro passado e terminou a 01 de fevereiro, depois de o ministério público e a defesa de 'El Chapo' terem apresentado os respetivos argumentos finais.

ANC // ANP

Lusa/fim

+ notícias: Mundo

Surto de sarampo nas Filipinas escala para 8.400 casos e 130 mortos

O surto de sarampo continua a agravar-se nas Filipinas, com 8.443 casos confirmados desde o início do ano e 136 mortes causadas pela doença, na maioria crianças menores de cinco anos, indicaram esta terça-feira as autoridades.

Dezasseis estados em tribunal contra emergência declarada por Trump para construir muro

Dezasseis estados norte-americanos avançaram na segunda-feira com uma ação judicial contra a administração do Presidente Donald Trump, na sequência da declaração do estado de emergência para construir um muro na fronteira mexicana.

Português detido por homicídio nos Estados Unidos vai a tribunal a 13 de março

O luso-venezuelano Javier Enrique Da Silva Rojas, detido nos Estados Unidos por furto e homicídio, vai apresentar-se num tribunal em Nova Iorque para uma audiência preliminar a 13 de março, segundo documentos a que a Lusa teve acesso este domingo.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.